Participamos do

Novo primeiro-ministro do Sri Lanka tenta formar governo de unidade

06:32 | Mai. 13, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O novo primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe, tentava formar nesta sexta-feira um governo de unidade e evitar o colapso da economia do país, depois que um nome importante da oposição se negou a assumir o ministério da Economia.

Harsha de Silva, do partido Samagi Jana Balawegaya (SJB), a principal formação de oposição no Parlamento, rejeitou o convite para o ministério da Economia e anunciou que fará campanha pela renúncia do governo.

"As pessoas não querem jogos e acordos políticos, querem um novo sistema que assegure seu futuro", afirmou Silva em um comunicado, no qual insiste que está ao lado da "luta do povo" para derrubar o presidente Gotabaya Rajapaksa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A ilha de 22 milhões de habitantes enfrenta há vários meses uma escassez de alimentos, combustíveis e medicamentos. Em abril, o governo declarou a moratória dos pagamentos da gigantesca dívida externa, avaliada em 51 bilhões de dólares.

O país foi cenário de protestos violentos na última semana, que precipitaram a renúncia do primeiro-ministro Mahinda Rajapaksa, irmão do presidente.

Wickremesinghe, um reformista pró-Ocidente de 73 anos, tomou posse na quinta-feira para assumir o cargo que já ocupou em cinco oportunidades desde 1993.

Na quarta-feira, o presidente do Banco Central do Sri Lanka, Nandalal Weerasinghe, advertiu que sem a formação rápida de um governo a economia do país afundaria e "ninguém poderá salvá-la".

aj/mis/pc/fp

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar