Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Atirador mata pelo menos 14 alunos e um professor em escola no Texas

00:01 | Mai. 25, 2022
Autor DW
Tipo Notícia

A maioria das vítimas tinha entre 7 e 11 anosHomem de 18 anos abriu fogo em uma escola primária na cidade de Uvalde. Atirador morreu, provavelmente baleado por policiais.Pelo menos 15 pessoas foram assassinadas nesta terça-feira (25/05) durante um ataque armado em uma escola primária de Uvalde, cidade com 15 mil habitantes no sul do estado americano do Texas. A maioria das vítimas tinha de 7 a 11 anos. O agressor "atirou e matou, de forma horrível e incompreensível, 14 alunos e matou um professor", disse o governador do Texas, Greg Abbott, em uma entrevista coletiva. Abbott disse que o suspeito, identificado como Salvador Romas, também tinha morrido, e que "acredita-se que os oficiais que reagiram o mataram". Ele era morador de Uvalde e estava armado com uma pistola e provavelmente também com um rifle. Autoridades afirmaram que, antes de partir em direção à escola, Romas atirou em sua avó – que foi transportada com vida a um hospital. Mais tarde, o senador democrata Roland Gutierrez, eleito pelo Texas, afirmou que 18 crianças e três adultos morreram no ataque, mas o número não havia sido confirmado pelas autoridades locais. O atentado foi iniciado às 11h32 locais (9h32 em Brasília), segundo a polícia. Ainda não há confirmação sobre o número de feridos. O presidente americano, Joe Biden, que estava retornando de uma viagem à Ásia, foi informado sobre o tiroteio e "continuará a ser informado regularmente à medida que informações fiquem disponíveis", disse a Casa Branca, que deixou a bandeira do país à meia-haste em luto pelas vítimas. "Suas orações estão com as famílias impactadas por este terrível evento, e ele falará esta noite quando voltar à Casa Branca", disse Karine Jean-Pierre, a assessora de imprensa da Casa Branca. A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, afirmou após o atentado em Uvalde que "já basta". "Precisamos ter a coragem de agir", disse. O atentado é o pior em escolas americanas desde fevereiro de 2018, quando um ataque numa escola de Parkland, na Flórida, deixou 17 mortos. Surto de violência armada O tiroteio de terça-feira ocorreu menos de duas semanas depois que um atirador branco matou dez negros em um supermercado na segunda maior cidade do estado de Nova York, Buffalo. Biden definiu o ataque em Buffalo como um ataque terrorista. Os Estados Unidos têm sofrido repetidos tiroteios em massa e violência armada. De acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), foram registrados 19.350 homicídios com armas de fogo em 2020, um aumento de quase 35% em comparação com o ano anterior. Ainda assim, regras mais duras para controlar o acesso a armas fogo não conseguiram ser aprovadas no Congresso americano. bl (AFP, AP, dpa, Reuters)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar