Participamos do

Em Moscou, secretário-geral da ONU pede cessar-fogo na Ucrânia

10:17 | Abr. 26, 2022
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, desembarcou em Moscou nesta terça-feira, 26, para uma reunião de cúpula com o presidente russo, Vladimir Putin. O encontro acontece em meio a uma nova escalada de tensões dentro do conflito na Ucrânia, que fez o principal diplomata russo mencionar o "risco real" de uma 3ª Guerra.

Nesta segunda-feira, 25, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, afirmou que tanto a possibilidade de um novo conflito em escala global quanto a de uma guerra nuclear não deve ser subestimada. Em entrevista à televisão russa, o chanceler declarou que "o perigo (de uma guerra mundial) é grave, é real, não pode ser subestimado".

O novo recrudescimento na retórica russa ao Ocidente ocorre após a visita do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e do secretário de Defesa, Lloyd Austin, a Kiev no domingo, 24. Após uma reunião de cerca de três horas com o presidente ucraniano, Volodmir Zelensky, Austin disse a jornalistas que a Ucrânia poderia vencer a guerra com "o equipamento certo" e "o apoio adequado" - durante a viagem, as autoridades americanas anunciaram um pacote de ajuda militar adicional a Kiev estimado em US$ 700 milhões (R$ 3,4 bilhões).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Após retornar para a Polônia, na segunda-feira, Austin voltou a fazer declarações que acenderam um sinal de alerta em Moscou. "Queremos ver a Rússia enfraquecida ao ponto de não poder fazer o tipo de coisa que fez ao invadir a Ucrânia", disse.

Em declarações que parecem ter sido gravadas após as falas do secretário de Defesa americano, Lavrov afirmou que a Otan está "jogando gasolina no fogo" ao fornecer armamentos aos ucranianos, segundo uma transcrição em russo postada no site do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Após a troca de hostilidades retóricas entre Rússia e Otan, a viagem de Guterres a Moscou começou com uma reunião com Lavrov, a quem pediu um cessar-fogo o quanto antes. "Estamos extremamente interessados em encontrar caminhos para criar condições para o diálogo efetivo, para um cessar-fogo o quanto antes, para uma solução pacífica", declarou o secretário-geral da ONU.

No encontro, Lavrov disse que ambos têm "interpretações diferentes" sobre a Ucrânia, mas que isso não impede que os dois dialoguem. O ministro russo afirmou ainda que debateria com o líder da ONU o multilateralismo e o papel da organização.

Agenda

À tarde, Guterres se reunirá com Vladimir Putin, com quem deve debater os pontos centrais para colocar um fim na guerra da Ucrânia. Um dos principais temas que estarão em debate será a situação de Mariupol, a cidade no sul da Ucrânia que a Rússia afirma ter conquistado. As tropas russas seguem cercando o complexo de Azovstal, uma das maiores metalúrgicas da Europa onde milhares de soldados e civis ainda resistem à ocupação.

Desde a semana passada, Kiev e Moscou tentam sem sucesso um acordo para a retirada pacífica dos soldados e civis. Recentemente, Lavrov afirmou que o presidente Volodmir Zelensky fingia negociar. "É um bom ator, mas se olhar com atenção e ler com cuidado o que ele diz, serão encontradas milhares de contradições", indicou. Após a visita à Rússia, o secretário-geral da ONU viaja a Kiev para uma reunião com Zelensky. (Com agências internacionais).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar