Participamos do

Mundo 'não presta a mesma atenção às vidas dos negros' (diretor da OMS)

13:57 | Abr. 13, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O mundo "não presta a mesma atenção nas vidas dos negros como (presta) nas dos brancos", afirmou, nesta quarta-feira (13), o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Thedros Adhanom Ghebreyesus.

"Toda a atenção prestada na Ucrânia é muito importante, evidentemente, porque tem um impacto em todo o mundo, mas não é sequer uma fração (dessa atenção) que se dá ao Tigré (a região etíope de onde é originário), ao Iêmen, ao Afeganistão, à Síria e aos demais", citou o diretor-geral da OMS durante uma coletiva de imprensa.

"Devo ser direto e honesto: o mundo não trata a raça humana da mesma maneira", disse Tedros.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"E quando digo isso, me encho de tristeza (...) É muito difícil de aceitar, mas é o que acontece", insistiu, esperando que "o mundo voltará à razão e tratará cada vida humana da mesma maneira".

Tedros aproveitou a coletiva para falar da situação da sua região natal, onde as autoridades estão em confronto com as forças governamentais.

Concretamente, teme que a trégua humanitária decretada em 24 de março pelo governo de Adis Abeba para permitir a entrada de ajuda humanitária no Tigré seja "uma manobra diplomática".

Onde deveriam ter chegado 2.000 caminhões de ajuda, "só chegaram 20 no total, o que representa 1% das necessidades", denunciou o chefe da OMS.

Segundo Tedros, o fato de que o acesso de ajuda à região não seja totalmente livre ainda pode provocar milhares de mortos.

O conflito, que se iniciou em novembro de 2020 e se estendeu para além do Tigré, deixou milhares de mortos e milhões de pessoas com fome. Ambos os lados foram acusados de cometer atrocidades.

"O que ocorre na Etiópia é trágico, as pessoas são queimadas vivas apenas por sua etnia e não estou seguro de que isso seja levado a sério nos meios de comunicação", destacou o diretor-geral.

"Necessitamos de um equilíbrio. Temos que levar a sério cada vida porque cada vida é preciosa", completou.

vog/rjm/sag/bl/dd

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
1