Participamos do

Rússia diz que suspensão do país do Conselho de Direitos Humanos é 'ilegítima'

14:28 | Abr. 07, 2022
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Representante adjunto permanente da Rússia na Organização das Nações Unidas (ONU), Gennady Kuzmin, reagiu nesta quinta-feira, 7, à aprovação da resolução que suspende o país do Conselho de Direitos Humanos. Em discurso, o diplomata classificou a decisão de "ilegítima" e "politicamente motivada".

O representante afirmou que Moscou já havia decidido abandonar o Conselho antes do fim do mandato atual. Segundo ele, o órgão tem sido monopolizado por um grupo de Estados.

"Essas ações violam o mandato confiado à comunidade internacional para os direitos humanos e minam a confiança nesse órgão", disse ele, garantindo que Moscou pretende continuar cumprindo suas obrigações internacionais.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A resolução foi aprovada no período da tarde desta quinta-feira com 93 votos a favor, 24 contra e 58 abstenções.

A proposta acontece na esteira de acusações ucranianas de que forças russas teriam cometido crimes de guerra nos arredores de Kiev, sobretudo na cidade Bucha.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar