Participamos do

EUA acusa Rússia de cometer novas 'atrocidades' na Ucrânia, afirma Blinken

15:08 | Abr. 07, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O chefe da diplomacia dos EUA, Antony Blinken, considerou nesta quinta-feira (7) provável que as forças russas estejam cometendo novas "atrocidades" na Ucrânia, após a descoberta de vários corpos após sua retirada de Bucha, perto de Kiev.

"Para cada Bucha, há muito mais cidades que a Rússia ocupou e mais cidades que ainda estão ocupadas, onde temos que assumir que os soldados russos estão cometendo mais atrocidades agora", disse Blinken após uma reunião dos ministros das Relações Exteriores da Otan e da Ucrânia em Bruxelas.

Blinken afirmou que antes da invasão russa da Ucrânia, ele disse que parte do "plano de campanha do Kremlin era infligir atrocidades, mirar em indivíduos, cometer os tipos de crimes que estamos vendo agora para aterrorizar as populações civis".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Então isso, como vimos, fazia parte do plano o tempo todo", disse ele.

"Vimos como os ucranianos fizeram essa maré russa recuar, com a maré recuando vemos o que fica para trás, essa morte e destruição horrendas", acrescentou.

Blinken conversou com o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba.

O chanceler ucraniano pediu mais armas aos membros da Otan reunidos em Bruxelas diante de uma possível nova ofensiva russa na região de Donbass, no leste da Ucrânia.

"Enquanto falamos, continuamos dando à Ucrânia o que precisa, mas também é um cenário em constante evolução", disse Blinken.

del/arp/jm/an-sag/js/an/aa

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar