Participamos do

Fortes chuvas em Petrópolis deixam cinco mortos e quatro desaparecidos

22:01 | Mar. 21, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

Cinco pessoas morreram em enchentes derivadas das fortes chuvas deste domingo em Petrópolis, informaram autoridades do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (21) sobre a cidade serrana, que registrou em fevereiro a pior tragédia de sua história, que deixou 233 mortos.

"Até agora, cinco vítimas foram encontradas mortas", detalharam em comunicado o governo do estado, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros. Além disso, na noite de hoje, o número de desaparecidos subiu de três para quatro, segundo uma nota atualizada.

Em Angra dos Reis, duas pessoas morreram após uma árvore cair com a força das chuvas em seu carro. Até a noite de ontem, a Defesa Civil havia registrado 365 ocorrências em Petrópolis, mais da metade por deslizamentos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Vídeos gravados por moradores locais e postados nas redes sociais mostraram ruas transformadas em rios com a água destruindo tudo em seu caminho, imagens semelhantes às registradas há pouco mais de um mês.

As cruzes plantadas em uma praça em homenagem às vítimas de fevereiro também foram levadas pela água.

Em 24 horas, caíram 534,4 milímetros de chuva em Petrópolis, segundo a Defesa Civil, que mantém o alerta de alto risco de deslizamentos, diante de uma previsão de chuvas moderadas na região. O volume de precipitações foi o maior na história da cidade serrana registrado em um dia. Autoridades alertaram que as chuvas podem se estender até amanhã.

A prefeitura da antiga cidade imperial abriu 13 centros de apoio neste domingo diante das previsões de chuva, onde já foram atendidas 839 pessoas, de acordo com o último relatório.

O governo estadual montou um gabinete de crise e reforçou as equipes de bombeiros, máquinas e equipamentos para os trabalhos de auxílio no local, explicou no Twitter o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro.

Petrópolis foi atingida em 15 de fevereiro pela pior tempestade desde 1932, que provocou deslizamentos de terra em bairros construídos nas encostas de morros e enchentes. Cerca de 233 mortos foram registrados.

Segundo cientistas, as mudanças climáticas estão agravando a frequência e a intensidade das chuvas.

mls/app/gf/jc/aa/am/lb

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags