Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Ameaçada de default, Rússia enfrenta primeira rodada de pagamentos

06:06 | Mar. 16, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

A Rússia enfrenta nesta quarta-feira (16) a primeira rodada de pagamentos de títulos em meio à ameaça de default, com seus ativos no exterior congelados por sanções internacionais.

Nesta quarta-feira, a Rússia deve reembolsar 117 milhões de dólares de dois títulos em euros, o primeiro pagamento de uma série prevista para março e abril.

Mas atualmente, em represália pela operação militar russa na Ucrânia, quase 300 bilhões de dólares das reservas da Rússia estão congelados em bancos ocidentais.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Na segunda-feira, o ministério das Finanças anunciou que emitiu uma "ordem de pagamento ao banco correspondente para pagar o valor de 117,2 milhões de dólares".

Um pouco antes, o ministro russo das Finanças, Anton Siluanov, havia ameaçado pagar as dívidas em rublos.

"As declarações de que a Rússia não pode cumprir suas obrigações em relação a sua dívida pública não correspondem à realidade", disse o ministro das Finanças na segunda-feira.

"O congelamento de contas em moeda estrangeira do Banco da Rússia e do governo pode ser considerado como o desejo de países estrangeiros de provocar um default artificial", acrescentou.

Se a Rússia cumprir a ameaça de pagar em rublos, começará um período de 30 dias após o qual o país será declarado inadimplente em sua dívida externa, pela primeira vez desde 1918, quando Lenin não cumpriu as obrigações do país.

Porém, há alguma ambiguidade a respeito da primeira data de vencimento de 16 de março, pois a situação é inédita.

Os analistas do JPMorgan consideram que os pagamentos devem ser possíveis.

O Tesouro dos Estados Unidos especifica que o pagamento de juros pode ser feito até 25 de maio de 2022 no caso dos americanos, em títulos emitidos antes de 1 de março de 2022 pelo Banco Central da Rússia, um fundo soberano russo ou pelo ministério das Finanças.

Após a data, precisarão de uma autorização para continuar recebendo estes pagamentos.

As sanções ocidentais paralisaram parte do sistema bancário e financeiro russo e provocaram uma forte desvalorização do rublo.

Um default corta automaticamente o acesso de um Estado aos mercados financeiros e coloca em risco sua rentabilidade durante anos.

bur/spi/zm/mas/fp

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar