Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Venezuela ratifica apoio à Rússia durante reunião na Turquia

17:35 | Mar. 10, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ratificou nesta quinta-feira (10) seu apoio à Rússia, sua aliada, durante um encontro que reuniu altos funcionários dos dois países na Turquia e no momento em que as tensões estão escalando pela invasão russa da Ucrânia.

"Tivemos uma reunião com nosso bom amigo Serguei Lavrov. Revisamos nossas relações estratégicas bilaterais e o complexo cenário internacional", escreveu no Twitter a vice-presidente Delcy Rodríguez, que lidera a delegação venezuelana.

Imagens compartilhadas por meios oficiais mostram Rodríguez e o chanceler venezuelano, Félix Plasencia, ao lado do ministro das Relações Exteriores russo, Serguei Lavrov, e de funcionários turcos, outro importante aliado do governo Maduro.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"A Venezuela reafirmou o princípio de igualdade soberana dos Estados como o caminho para preservar os equilíbrios em prol da paz", acrescentou Rodríguez.

Caracas manifestou apoio à Rússia durante um conflito que rendeu ao governo de Vladimir Putin a reprovação internacional e múltiplas sanções.

O encontro ocorre apenas dias depois que delegados dos Estados Unidos se reuniram em Caracas com Maduro, que agradeceu diversas vezes a ajuda oferecida pela Rússia a seu governo, em meio às sanções americanas concebidas para forçar sua saída do poder.

A Casa Branca, que não reconhece Maduro como presidente após tachar a sua reeleição em 2018 de fraudulenta, informou que o tema da energia esteve sobre a mesa no encontro em Caracas, no momento em que os Estados Unidos buscam reduzir suas importações de petróleo da Rússia como resposta à invasão da Ucrânia.

A Rússia tem sido alvo de sanções econômicas por parte de Estados Unidos, Europa e outros países aliados em represália pela invasão da Ucrânia, que buscam castigar a moeda russa, o setor bancário, as companhias aéreas, entre outros objetivos.

Moscou é um aliado-clave da Venezuela desde o governo do falecido presidente Hugo Chávez (1999-2013).

mbj/pgf/yow/rpr/mvv

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar