Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Petróleo cede; Rússia afirma que mantém exportações

19:20 | Mar. 10, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

Os preços do petróleo cederam nesta quinta-feira, depois que o presidente russo, Vladimir Putin, garantiu que a Rússia mantém suas entregas, apesar das sanções ocidentais.

O barril de Brent para entrega em maio caiu 1,62%, para US$ 109,33, e o WTI para abril, 2,46%, a US$ 106,02.

Putin afirmou hoje que seu país mantém todas as entregas de hidrocarbonetos, apesar do conflito na Ucrânia e das sanções ocidentais, e que a Rússia não é responsável pela alta dos preços no mundo. "Estamos cumprindo todas as nossas obrigações em termos de fornecimento de energia", ressaltou o presidente russo durante reunião do governo.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Putin insistiu em que "todos os volumes" estão sendo entregues à Europa e a outros locais, e que "o sistema de transporte de gás da Ucrânia está 100% cheio", constituindo essa rede de gasodutos uma das principais artérias do gás para abastecer o continente europeu, do qual 45% provêm da Rússia.

"O risco de novas perturbações continua alto", apontou Craig Erlam, analista da Oanda, "principalmente com as novas sanções que virão e que tornarão a vida da Russia mais difícil, e as empresas, menos dispostas a fazer negócios" naquele país.

O embaixador dos Emirados Árabes em Washington, Yussef Al-Otaiba, manifestou-se ontem a favor de um aumento da produção, o que contribuiu para conter a disparada dos preços.

bur-ved-emb-vmt/spi/mr/dga/lb

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar