Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

AIEA manifesta preocupação pela usina nuclear ucraniana de Zaporizhzhia

17:02 | Mar. 06, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) expressou neste domingo (6) sua "profunda preocupação" pelas informações de que a comunicação com a central nuclear ucraniana de Zaporizhzhia, a maior da Europa, foi interrompida depois que a Rússia ocupou o local na sexta-feira.

A agência das Nações Unidas que supervisiona a atividade nuclear declarou em comunicado que o governo ucraniano lhe informou que a direção da central nuclear, situada no sudeste da Ucrânia, estava sob as ordens das forças russas.

Kiev também assinalou que os militares russos haviam cortado algumas redes móveis e de internet e que as linhas telefônicas, o e-mail e o fax tinham deixado de funcionar.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo as autoridades ucranianas, apenas era possível efetuar comunicações por telefone celular, mas com qualidade baixa, informou a AIEA.

"Estou muito preocupado com os acontecimentos dos quais fui informado hoje", declarou o diretor-geral da AIEA, o argentino Rafael Grossi.

"Para poder explorar a central com total segurança, a direção e os funcionários devem estar autorizados a efetuar seus trabalhos, vitais, em condições estáveis, sem ingerência indevida ou pressão externa", acrescentou.

Nesse sentido, Grossi se disse "profundamente preocupado" pela "deterioração da situação das comunicações vitais entre a autoridade reguladora e a central nuclear de Zaporizhzhia".

Ademais, a AIEA indicou que o regulador nuclear ucraniano relatou que apenas conseguia se comunicar por e-mail com o pessoal da central ucraniana de Chernobyl, que foi tomada pelos soldados russos em 24 de fevereiro.

Ao que tudo indica, os funcionários já não podem fazer rotações de turno, por isso Grossi insistiu na "importância de que os trabalhadores possam descansar para efetuar suas importantes tarefas com total segurança".

A Ucrânia tem quatro centrais nucleares ativas, que produzem cerca de metade da eletricidade consumida no país, e vários depósitos nucleares como o de Chernobyl.

jza/bds/mba/jvb/mb/rpr

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar