Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

EUA minimizam a possibilidade de sanções contra o petróleo russo, mas não a descartam

16:45 | Mar. 02, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O presidente Joe Biden garantiu nesta quarta-feira (2) que a proibição das importações de petróleo russo para os Estados Unidos não está "fora da mesa" em retaliação à invasão da Ucrânia.

"Nada está fora da mesa", disse ele a repórteres quando perguntado se o petróleo poderia ser o próximo alvo de sanções sem precedentes dos EUA e do Ocidente contra Moscou.

Washington, juntamente com a UE e outros aliados, já impôs sanções com o objetivo de minar a moeda russa, o setor bancário, as companhias aéreas e outros alvos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No entanto, com os preços do petróleo subindo em todo o mundo e o governo de Biden sob pressão da inflação doméstica, a Casa Branca indicou que atacar o petróleo da Rússia não era uma prioridade.

"Não temos interesse estratégico em reduzir o fornecimento global de energia", disse a vice-secretária de imprensa Karine Jean-Pierre a repórteres.

"Isso elevaria os preços da gasolina para os americanos... Isso é algo que estamos muito cientes."

Em vez disso, disse Jean-Pierre, estão concentrando seus esforços no enfraquecimento da vantagem energética da Rússia - especialmente sobre uma Europa altamente dependente - a longo prazo.

"Nós e nossos aliados e parceiros temos um forte interesse coletivo em reduzir a posição da Rússia como um fornecedor líder de energia ao longo do tempo", disse ela.

Os preços do petróleo subiram acima de US$ 113 o barril nesta quarta-feira e o gás natural atingiu um recorde antes de cair, com os investidores preocupados com a intensificação do conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

Mas os Estados Unidos e seus aliados ocidentais já aplicaram grande parte da punição econômica disponível, então bloquear o lucrativo setor de energia da Rússia continua sendo uma arma potencial de escalada futura.

"Cada barril de petróleo que sai da Rússia tem sangue", disse o senador republicano Lindsey Graham, resumindo a posição dos conservadores, que estão pressionando para que Biden seja ainda mais duro com Moscou.

A Europa, por sua parte, é fortemente dependente das importações russas de hidrocarbonetos, principalmente gás natural.

Segundo a Federação de Produtores de Combustíveis e Petroquímicos dos Estados Unidos, o país importou em 2021 uma média de 209 mil barris por dia (bpd) de petróleo russo e 500 mil bpd de outros derivados de petróleo.

A Rússia responde por 3% do total de importações de petróleo bruto dos EUA, segundo a mesma fonte.

Ottawa anunciou na segunda-feira a proibição de todas as importações de petróleo russo.

sms/caw/llu/dga/yow/gf/jc

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar