Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Enviado chinês para Ucrânia adia retirada de concidadãos

08:55 | Fev. 27, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O enviado da China para a Ucrânia, o embaixador Fan Xianrong, disse neste domingo (27) que as condições atuais são muito inseguras para retirar seus concidadãos, dias depois de sua embaixada anunciar que estava preparando planos com esse objetivo.

Em uma mensagem de vídeo divulgada na conta oficial do aplicativo WeChat da embaixada, diplomata chinês procurou dissipar os rumores de que havia deixado Kiev e tranquilizar os cidadãos chineses retidos no país invadido pela Rússia.

"Devemos esperar até que seja seguro antes de partir", disse Fan, de seu escritório, sentado ao lado de uma bandeira chinesa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Quando as condições e a segurança de cada um estiverem garantidas, faremos o que for necessário" para a retirada, acrescentou.

De acordo com a ONU, desde o início da invasão da Ucrânia na quinta-feira, cerca de 150 mil pessoas deixaram a Ucrânia, buscando abrigo nos países vizinhos.

Nas semanas anteriores, muitos países, entre eles Reino Unido, Estados Unidos e Japão, retiraram seu pessoal diplomático e pediram a seus cidadãos que deixassem a Ucrânia.

A China, que até agora se absteve de condenar sua aliada Rússia, esperou até quinta-feira para dizer que prepararia voos fretados para retirar seus cidadãos.

lxc/reb/mar/me/tt

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar