Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Na fronteira da Ucrânia, mãe reencontra filhos refugiados da guerra

Mais uma entre os milhares de ucranianos que fugiram do País nos últimos dias, Nataliya Ableyeva atravessou a fronteira neste sábado, 26, levando duas crianças: uma menina e um menino que ela acabara de conhecer.

Segundo matéria da agência de notícias Reuters, Ableyeva, uma mulher de 58 anos, estava na fronteira entre Ucrânia e Hungria, aguardando sua vez de atravessar, quando encontrou um homem e seus dois filhos em uma situação desesperadora.

Com a nova lei ucraniana que proíbe a saída de homens entre os 18 e 60 anos, com o objetivo de mantê-los lutando pelo País, o pai foi impedido de atravessar a fronteira.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Sozinho com os dois filhos e sem poder continuar, o homem entregou-os a Ableyeva e disse que a mãe das crianças, Anna Semyuk, estava viajando da Itália em direção à fronteira, para encontrá-los e levá-los para um lugar seguro. Assim, ele deu a Ableyeva o número de celular de Semyuk, se despediu das crianças e ficou para trás.

A mulher e as duas crianças, então, atravessaram a fronteira para a cidade de Beregsurany, na Hungria. Lá, Ableyeva continuou ao lado das crianças, aguardando a chegada da mãe, próximos ao constante fluxo de refugiados que partiam para longe do conflito.

A matéria conta que, quando a mãe chegou, ela abraçou seu filho, sua filha e, por fim, Ableyeva, passando vários minutos chorando junto com a mulher que garantiu a fuga de seus crianças de uma zona de guerra.

Onda de refugiados deixa Ucrânia

Nataliya Ableyeva e as duas crianças são apenas três pessoas em meio à verdadeira multidão que deixou a Ucrânia desde o início da invasão russa, apesar da proibição da saída de homens entre 18 e 60 anos.

Segundo o comissário do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, mais de 150 mil refugiados ucranianos já atravessaram a fronteira para países vizinhos.

Só para a Polônia já foram mais de 115 mil.

A ONU estima que, se o conflito continuar, o número de refugiados pode chegar a 4 milhões.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar