Participamos do

Jornalista é assassinado no sul do México, o quinto em 2022

12:46 | Fev. 11, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O jornalista e diretor do site Noticias Web do estado mexicano de Oaxaca (sul) Heber López Vázquez foi assassinado na quinta-feira (10) - confirmou o procurador estadual, Arturo Calvo.

Com isso, sobe para cinco o número de jornalistas mortos no México desde o início de 2022, conforme contagem da AFP baseada em dados da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Repórter da cidade de Salina Cruz, López foi atacado dentro de seu veículo.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Até o momento, a polícia conseguiu prender dois suspeitos, informou o procurador Calvo, em entrevista ao canal de notícias Milenio, acrescentando que foram detidos quando tentavam fugir do local do crime.

Além de López, outros cinco jornalistas foram assassinados no país este ano.

Em 23 de janeiro, Lourdes Maldonado, que trabalhava como jornalista independente e tinha um programa de rádio nas redes sociais, foi morta em Tijuana, no estado de Baja California (noroeste).

Este crime aconteceu na mesma semana em que o fotojornalista Margarito Martínez, colaborador do prestigioso semanário Zeta, foi abatido a tiros, também em Tijuana.

A estes casos, somam-se os de Roberto Toledo, colaborador do veículo digital Monitor, baleado em 31 de janeiro em Zitácuaro (Michoacán, centro), e de José Luis Gamboa, ocorrido em 10 de janeiro, no estado de Veracruz (leste).

O México é considerado um dos países mais perigosos para o exercício do jornalismo.

Em 2021, pelo menos sete jornalistas foram mortos, segundo a RSF, embora não tenha sido comprovado, em todos os casos, que a motivação do crime estivesse relacionada com seu trabalho.

jla/dga/tt

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags