Participamos do

Ferrovia alemã admite queda na pontualidade

00:01 | Jan. 15, 2022
Autor DW
Tipo Notícia

Especialistas em transporte acusam governo alemão de não investir o suficiente no sistema ferroviárioCerca de 25% dos trens de alta velocidade da Deutsche Bahn registraram atrasos em 2021. Longas esperas e serviços cancelados se tornaram rotina em toda a Alemanha.É algo que já virou motivo de zombaria na Alemanha: como o sistema ferroviário nacional não reflete a reputação internacional do país como terra da eficiência e da pontualidade. Nesta quarta-feira (05/01), a operadora ferroviária Deutsche Bahn (DB) publicou dados que apenas reforçam esse julgamento. De acordo com a DB, apenas 75,2% de seus serviços intermunicipais de alta velocidade, conhecidos pelas siglas ICE e IC, chegaram a seus destinos dentro do horário, em 2021, uma queda significativa em relação aos 82% registrados em 2020. O percentual de 2020 havia sido considerado o maior recorde de pontualidade em 15 anos. Muitos analistas, no entanto, especularam que isso se deveu mais ao fato de os trens terem circulado com menos frequência durante o primeiro ano da pandemia, quando muitos passageiros passaram a trabalhar de casa e a evitar viagens desnecessárias. DB culpa enchentes, greves, construções... Em comunicado à imprensa divulgado nesta quarta-feira, a Deutsche Bahn culpou uma série de fatores pela queda acentuada na pontualidade em 2021, incluindo os danos causados pelas inundações devastadoras de julho no oeste da Alemanha, que destruíram mais de 1 bilhão de euros em infraestrutura ferroviária. A empresa também destacou uma greve de trabalhadores do setor ferroviário em setembro, bem como a construção de novos ramais e obras na infraestrutura, depois que muitos projetos foram suspensos em 2020. "Isso levou a muitos gargalos em nossa rede", declarou a empresa, acrescentando que os atrasos foram problemáticos não apenas para seus trens de passageiros, mas também para sua extensa rede de transporte de carga. Especialistas em transporte apontam há anos que o governo alemão não investe o suficiente no sistema ferroviário do país, preferindo focar na indústria automobilística. Pesquisadores também indicam que, como a DB adota um modelo de negócios parcialmente público e parcialmente privatizado, a empresa lidera uma estrutura de gerenciamento que torna mais fácil passar a responsabilidade para outro ramo da companhia quando surgem problemas. Mesmo diante desse quadro, a Deutsche Bahn anunciou recentemente que pretende aumentar suas tarifas para os consumidores. Em novembro, a empresa recebeu 2,1 bilhões de euros em ajuda do governo, para lidar com as perdas causadas pela pandemia. Autor: Elizabeth Schumacher

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente