Participamos do

EUA alertam contra viagens à Alemanha devido à covid-19

00:04 | Nov. 24, 2021
Autor DW
Tipo Notícia

Governo americano pede que cidadãos evitem viajar ao país europeu, que enfrenta "nível muito alto de covid-19" em meio a quarta onda da pandemia. Alerta também é emitido para Dinamarca.O Departamento de Estado dos Estados Unidos alertou cidadãos americanos contra viagens para a Alemanha por causa da situação da pandemia de covid-19 no país europeu. "Não viaje à Alemanha devido à covid-19", diz o alerta publicado no site governamental nesta segunda-feira (22/11). O aviso foi publicado logo depois das mais recentes recomendações do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA. "Evite viagens à Alemanha", recomenda o CDC. "Se você precisar viajar à Alemanha, certifique-se de que você está completamente vacinado antes de viajar." O órgão alertou ainda que, devido à situação atual na Alemanha, mesmo viajantes com o ciclo vacinal completo podem correr risco de contrair e disseminar variantes do coronavírus causador da covid-19. O CDC emitiu o alerta máximo de nível 4 para a Alemanha, que indica "nível muito alto de covid-19". Também foi incluída na categoria nesta segunda a Dinamarca. Ao todo, 13 países europeus foram acrescentados nas últimas quatro semanas à lista de destinos de viagem a serem evitados, entre eles Bélgica, Croácia, Hungria, Áustria e Holanda. Em 8 de novembro, os EUA reabriram suas fronteiras para vacinados. Visitantes de vários países, incluindo Brasil, China, Índia, África do Sul, Reino Unido e grande parte da Europa, passaram a poder entrar nos Estados Unidos. Qual a situação da covid-19 na Alemanha? A Alemanha – o país mais populoso da União Europeia, com 83 milhões de habitantes – enfrenta a quarta e mais severa onda de covid-19 no país. O principal motivo apontado por especialistas é a taxa de vacinação considerada baixa, de 68% da população com ciclo vacinal completo. Esse número está praticamente estagnado já há algumas semanas, e especialistas dizem que, para controlar a pandemia de forma eficaz, é necessário um percentual de imunização superior a 75%. Nesta terça-feira, foram registrados 45.326 novos casos da doença em todo o país. A incidência de novas infecções por 100 mil habitantes em sete dias alcançou 399,8, um novo recorde. Unidades de terapia intensiva (UTIs) estão se enchendo de pacientes de covid-19 a um ritmo que hospitais alemães nunca viram, nem mesmo no pico da pandemia em 2020. "Vacinados, recuperados ou mortos" Nesta segunda-feira, o ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, usou palavras drásticas para tentar incentivar a população a se vacinar. "Possivelmente, ao fim deste inverno, praticamente todos aqui na Alemanha — isso às vezes é dito, de forma algo cínica — estarão vacinados, curados ou mortos. Mas de fato é assim", disse, dias depois de ter alertado que o país vive uma "emergência nacional" devido à covid-19. Também nesta segunda, a chanceler federal Angela Merkel afirmou que a situação no país é "altamente dramática" e que as medidas atualmente em vigor para conter a disseminação da covid-19 não são suficientes. lf (AFP, DPA, ARD, DW)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente