Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

OMC: disparidades na vacinação ameaçam recuperação do comércio global

15:03 | Jul. 29, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Tipo Notícia
A Organização Mundial do Comércio (OMC) divulgou relatório, nesta quinta-feira, 29, em que alerta que as disparidades globais na distribuição de vacinas para o coronavírus ameaçam a recuperação completa do fluxo internacional de bens e serviços.
O documento destaca que, desde o início da pandemia, 384 medidas comerciais na área de bens foram implementadas por países integrantes da OMC, das quais 65% foram para facilitar o comércio global e 35% para restringi-lo. As restrições de exportações responderam por 84% dessas medidas.
A Organização acrescenta que 106 países adotaram ações de apoio à economia, como empréstimos e subsídios aos setores mais afetados pela crise.
A diretora-geral da OMC, Ngozi Okonjo-Iweala, ressaltou que o sistema de comércio global demonstrou resiliência durante a crise. "A OMC tem um papel central a desempenhar para garantir que as cadeias de abastecimento sejam mantidas abertas - o que é uma parte essencial do aumento da produção e distribuição de vacinas na escala necessária para acabar com a pandemia", disse.
Ngozi voltou a chamar atenção para o caráter desigual da retomada, com países pobres com dificuldades para imunizar a população. "Isso é especialmente verdadeiro para os países de baixa renda, onde pouco mais de 1% de suas populações receberam pelo menos uma dose e ainda estão lutando para obter doses suficientes para inocular mais do que uma pequena fração de suas populações", afirmou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: ministro concede entrevista sobre distribuição de vacinas

Saúde
10:18 | Ago. 18, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, concede entrevista coletiva à imprensa neste momento sobre a metodologia de distribuição de doses de vacinas contra covid-19.

A meta do governo é imunizar toda a população adulta com duas doses até o fim do ano. De acordo com os registros no Plano Nacional de Imunizações (PNI) e nos painéis das secretarias estaduais, o Brasil aplicou mais de 168 milhões de doses, no total. Cerca de 70% da população (117 milhões de pessoas) acima de 18 anos de idade já tomaram a primeira dose.

Acompanhe, ao vivo, a entrevista:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

São Paulo registra 171 casos da variante Delta do novo coronavírus

Saúde
09:24 | Ago. 18, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A capital paulista registra 171 casos da variante delta do novo coronavírus, segundo coleta feita pelos institutos Butantan e Adolfo Lutz. A prefeitura afirma, no entanto, que o número de casos não aponta para uma curva de crescimento na cidade.

Ontem (17), o município vacinou toda a população adulta com pelo menos uma dose. Foram 8.929.953 pessoas imunizadas com a primeira dose e outras 318.498 em dose única. Hoje (18), começa a vacinação dos jovens de 16 e 17 anos com deficiência permanente ou comorbidades, além de grávidas e puérperas dessa faixa etária.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Impactos da variante Delta pelo Mundo

covid-19
00:30 | Ago. 18, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo

Nova Zelândia e Austrália têm bloqueios para evitar crescimento de casos de covid

Na esteira da implementação de restrições por conta da variante Delta da covid-19, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, ordenou um bloqueio nacional do país nesta terça-feira, após ser registrado o primeiro caso de covid desde fevereiro.

O bloqueio durará três dias na maior parte do país e sete dias em Auckland, a maior cidade local.

Enquanto isso, as duas maiores cidades da Austrália, Sydney e Melbourne, permanecem fechadas e, no domingo, 15, as autoridades expandiram o bloqueio para todo o Estado de New South Wales.

Em Melbourne, o toque de recolher noturno começa às 21 horas.

Rússia relata 805 mortes por covid-19 em meio à onda de casos da variante Delta

A Rússia relatou nesta terça-feira 805 mortes por covid-19, registro perto do maior número já registrado, em meio à onda de casos pela Delta. De acordo com a Reuters, a força-tarefa do governo para o coronavírus também relatou 20.958 novos casos nas últimas 24 horas, incluindo 2.006 em Moscou.

Desde o início da pandemia, o país contabiliza 6.642.559 infecções.

 

No combate à covid-19, Japão estende estado de emergência até 12 de setembro

O Japão anunciou nesta terça-feira a prorrogação do estado de emergência em Tóquio e outras cidades até 12 de setembro, além de incluir novas regiões ao estado de alerta. As medidas estavam programadas para expirar em 31 de agosto.

De acordo com o primeiro-ministro Yohishide Suga, com informações do The Wall Street Jornal, a propagação das medidas tem em vista a alta disseminação da variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia.

Segundo o anúncio, a medida foi tomada após reunião com especialistas que assessoram o Executivo na gestão da pandemia.

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Jovens são vacinados no Centro de Eventos acompanhados dos pais

COVID-19
00:30 | Ago. 18, 2021
Autor
Tipo

Se no início da campanha de vacinação contra a Covid-19 os filhos levavam os pais idosos ao Centro de Eventos, em Fortaleza, com a vacinação de jovens de menos de 20 anos o papel foi invertido. Nesta terça-feira, 17, pais e mães se espalharam pelas escadarias, áreas de espera e calçadas do ponto de vacinação enquanto os filhos recebiam a primeira dose (D1).

Eliane Leal, 43, acompanhou o filho Pedro Diogo Leal, 19, até a fila de vacinação. “Eu estava desesperada! Porque a gente já vacinou bem antes, e nada de chegar nele. Fiquei muito feliz. Já tomei a primeira dose, meu marido também e agora ele. Não vejo a hora de acabar logo isso.”

Assim como muitos outros pais, Eliane esperou do lado de fora até que Pedro fosse atendido. Isso ocorreu por causa da orientação dos técnicos da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de que os acompanhantes não entrassem no Centro de Eventos ou esperassem atrás de grades dispostas na lateral do salão de entrada. A medida visa melhorar a organização das filas das pessoas agendadas e evitar aglomerações.

Mesmo com a fila grande, Gerlane Gomes, 53, achou o atendimento rápido e comemorou a imunização parcial da filha de 19 anos. “Nós duas estávamos ansiosas para chegar essa data, porque a vacina é muito importante. A pandemia foi sofrida, em casa presa, sem poder sair”, relatou. Agora a expectativa é que, com a vacina, a jovem consiga voltar a estudar presencialmente e se preparar para o Enem.

Depois da imunização de Ana Caroline Ferreira Gomes, 19, a jovem teve a ajuda do pai, Euvaldo Ferreira Gomes, 60, para registrar o momento com uma foto. “Eu me senti muito feliz, entrei lá e fiquei com um sentimento de vitória de chegar até hoje e poder tomar minha vacina”, compartilhou Caroline.

“A gente tinha muita expectativa desse dia, para que ela ficasse de certa forma protegida”, disse Euvaldo. Pai e filha explicaram que, mesmo depois da imunização, ainda pretendem respeitar o isolamento social e manter os cuidados. “Porque não é 100%, então é sempre melhor ter um cuidado a mais, ficar em casa, usar máscara e álcool em gel”, afirma Caroline.

Vacinação de crianças e adolescentes ainda não tem data definida

A prefeitura de Fortaleza tem a expectativa de finalizar a vacinação da população com mais de 18 anos ainda nesta semana. Cerca de 85% dos adultos da Capital já receberam pelo menos uma dose, e 30% completaram o esquema de vacinação com as duas doses do imunizante.

No entanto, ainda não há data definida para o início da vacinação de crianças e adolescentes. No Brasil, é permitida a imunização de pessoas de 12 a 18 anos com a vacina da marca Pfizer. Porém, de acordo com a SMS, a pasta aguarda orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) para definir o cronograma e a logística de vacinação desse grupo.

Anne Romeu, 19, que compareceu ao Centro de Eventos nesta terça-feira, 17, para ser vacinada, contou que a única pessoa que ainda precisa receber a primeira dose na família é a irmã de 16 anos. “Ela está muito feliz por mim, mas também está ansiosa para a vez dela. Mas vai chegar, espero que até o fim deste ano.”

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: Brasil passa da marca de 570 mil mortes

Saúde
19:54 | Ago. 17, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil bateu a marca de 570 mil mortes em decorrência da covid-19. Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.106 novos óbitos, totalizando 570.598 vidas perdidas para a pandemia. Ontem, o número estava em 569.492.

Ainda há 3.576 óbitos em investigação uma vez que há casos em que o diagnóstico depende de resultados de exames concluídos apenas após o paciente já ter morrido.

A quantidade de pessoas que contraíram covid-19 desde o início da pandemia subiu para 20.416.183. Entre ontem e hoje, foram registrados 37.613 novos casos. Ontem, o sistema de informações do Ministério da Saúde marcava 20.378.570 casos acumulados.

Ainda há 532.039 casos em acompanhamento. O nome é dado para pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves.

O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 chegou a 19.313.546.

Boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde em 17/08/2021

As informações estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira (17).

Os dados, em geral, são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras, os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim de semana.

Estados

São Paulo é o estado que registra mais mortes pela covid-19 (143.135), seguido pelo Rio de Janeiro (60.771), por Minas Gerais (52.002), pelo Paraná (36.584) e Rio Grande do Sul (33.807). Já os estados onde a doença menos matou são: Acre (1.808), Roraima (1.920), Amapá (1.941), Tocantins (3.627) e Sergipe (5.951).

Vacinação

O painel de vacinação, também mantido pelo Ministério da Saúde, ainda não divulgou os dados relativos às ações de imunização hoje. Até ontem, o número de doses aplicadas estava em 168,1 milhões.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags