PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Convalescente, papa não celebrará missa na Basílica de São Pedro

Francisco deverá olhar pela janela do palácio apostólico ao meio-dia de domingo para a tradicional oração do Angelus

10:23 | 23/07/2021
O Papa Francisco faz a oração do Angelus dominical da janela de seu escritório com vista para a Praça de São Pedro, no Vaticano  (Foto: Andreas SOLARO / AFP)
O Papa Francisco faz a oração do Angelus dominical da janela de seu escritório com vista para a Praça de São Pedro, no Vaticano (Foto: Andreas SOLARO / AFP)

O papa Francisco, que está se recuperando de uma operação do cólon, não presidirá uma missa no próximo domingo na Basílica de São Pedro, porque "ainda está em convalescença", indicaram fontes internas do Vaticano nesta sexta-feira.

 

"É algo bastante normal, o papa ainda está em convalescença", disse uma fonte, que confirmou que Francisco olhará pela janela do palácio apostólico ao meio-dia de domingo para a tradicional oração do Angelus, como fez na semana anterior.

 

O pontífice argentino deveria presidir uma missa solene pelo Dia Mundial dos Avós e dos Idosos na basílica do Vaticano.

 

Mas se trata de uma celebração muito longa, de cerca de duas horas de duração, durante a qual costuma permanecer de pé e fazer uma homilia.

 

A missa será presidida por um prelado da Cúria Romana, o bispo Rino Fisichella.

 

O papa argentino de 84 anos foi submetido a uma cirurgia em 4 de julho para remover parte de seu cólon, em uma operação programada realizada sob anestesia geral.

 

Quando recebeu alta do hospital romano após dez dias de internação, o pontífice fez uma parada na Basílica de Santa Maria Maggiore antes de retornar para sua residência na Cidade do Vaticano.

 

Na ocasião, o papa se mobilizou em uma cadeira de rodas dentro da basílica, segundo as fotos divulgadas.

 

Francisco também sofre de uma ciática crônica que o faz mancar e provoca fortes dores, razão pela qual em várias ocasiões teve de abrir mão de cerimônias oficiais.

 

O pontífice programou uma série de viagens ao exterior este ano, incluindo uma de 12 a 15 de setembro à Eslováquia, com parada de algumas horas em Budapeste, capital da Hungria.