PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Balanço de inundações na Alemanha sobe para 165 mortos

Na região de Renânia-Palatinado, a mais afetada pela tragédia, o número de mortos subiu para 117, contra 112 registrados anteriormente, e há 749 feridos

07:50 | 19/07/2021
A visão geral mostra o curso do rio Ahr na cidade de Dernau, Renânia-Palatinado, oeste da Alemanha, em 18 de julho de 2021, depois que inundações devastadoras atingiram a região    (Foto: Christof STACHE / AFP)
A visão geral mostra o curso do rio Ahr na cidade de Dernau, Renânia-Palatinado, oeste da Alemanha, em 18 de julho de 2021, depois que inundações devastadoras atingiram a região (Foto: Christof STACHE / AFP)

As inundações no oeste da Alemanha provocaram pelo menos 165 mortes, de acordo com um balanço atualizado divulgado nesta segunda-feira, que também cita vários desaparecidos.

 

Na região de Renânia-Palatinado, a mais afetada pela tragédia, o número de mortos subiu para 117, contra 112 registrados anteriormente, e há 749 feridos, informou à AFP Verena Scheuer, porta-voz da polícia de Koblenz.

 

Na Renânia do Norte-Westfalia, o balanço divulgado no domingo informou "pelo menos" 47 mortes.

 

Na região da Baviera, sul do país, onde foram registradas grandes inundações no fim de semana, registrou uma morte.

 

O ministro do Interior, Horst Seehofer, visitará nesta segunda-feira as zonas afetadas, em particular Bad Neuenahr-Ahrweiler, um dos vales arrasados pelas inundações.

 

O balanço fatal das inundações deixou o ministro Seehofer no centro de uma polêmica sobre uma eventual falha dos sistemas de alerta à população.

 

A Alemanha está em choque com o maior desastre natural na história recente do país.

 

No domingo, a chanceler Angela Merkel visitou a localidade de Schuld, perto de Bonn, onde a cheia do rio Ahr provocou a destruição de parte do centro histórico.

 

"O idioma alemão tem problemas para encontrar as palavras para descrever a devastação provocada", disse Merkel, que descreveu uma situação "surreal" e prometeu a ajuda do Estado federal.

 

A partir de quarta-feira, o governo entregará ajudas de emergência de pelo menos 300 milhões de euros (quase 350 milhões de dólares), antes de elaborar um vasto programa de reconstrução de bilhões de euros.

 

Cientistas e analistas políticos afirmaram que o desastre era uma consequência do aquecimento global.

 

Merkel pediu no domingo um "grande esforço" para acelerar as políticas de luta contra a mudança climática.