PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Austrália registra primeira morte por transmissão local de covid em 2021

14:23 | 11/07/2021

A Austrália registrou neste domingo, 11, a primeira morte por covid-19 após contaminação local. Além disso, também foram confirmados 77 novos casos da doença, um novo recorde, no estado de Nova Gales do Sul, que enfrenta a veloz disseminação da variante Delta, considerada altamente infecciosa.

De acordo com a rede de televisão ABC, a vítima foi uma mulher de 90 anos que morreu em Sydney no sábado, 10. A cidade, a segunda mais populosa do país, e adjacentes entraram em lockdown no dia 26 de junho. A expectativa era abrandar as restrições aos mais de 5 milhões de moradores na próxima sexta mas, em meio aos recordes diários, o isolamento deverá ser prorrogado, disse a premiê estadual Gladys Berejiklian. "Eu ficaria chocada se, a esta hora do dia de amanhã, tivermos menos de 100 novos casos confirmados", afirmou.

Apesar de ser conseguido resultados relativamente melhores do que outros países de primeiro mundo no que diz respeito ao controle da pandemia, a Austrália tropeça no ritmo da vacinação: apenas 10% da população está totalmente imunizada, enquanto 8,4 milhões já receberam ao menos uma dose da vacina, disponível, por enquanto, apenas a maiores de 40 anos e grupos de risco. O país tem, no total, mais de 31 mil casos da doença e 911 mortos.

Dos hospitalizados em Sydney, 11 tem menos de 35 anos e mais de três quartos dos pacientes não tomaram nenhuma dose do imunizante.

A primeira morte pela doença no país aconteceu em abril. A vítima, porém, havia sido contaminada nas Filipinas e diagnosticada durante a quarentena obrigatória ao entrar na Austrália.

A crise vivida em Sydney fez com que o estado vizinho de Victoria, onde fica Melbourne, a cidade mais populosa, decretasse a partir da meia-noite de segunda-feira o fechamento da fronteira com Nova Gales do Sul. Horas antes do anúncio, o premiê estadual de Victoria, Daniel Andrews, pediu aos moradores do estado que estivessem em Sydney que voltassem às suas casas. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)