PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

O fim do casal mais importante da filantropia mundial

00:04 | 05/05/2021
Após 27 anos, Bill e Melinda Gates anunciam a separação. Mas a fundação bilionária que leva o nome deles continua. A pergunta é: de que forma?Foi com um comunicado idêntico no Twitter que Bill e Melinda Gates, um dos casais mais influentes do mundo, anunciou sua separação, após 27 anos juntos: "Depois de pensar muito e trabalhar muito em nosso relacionamento, tomamos a decisão de terminar nosso casamento", disse o casal. "Continuaremos nosso trabalho conjunto na fundação, mas não acreditamos mais que poderemos crescer como casal na próxima fase de nossas vidas." A origem da fundação Bill Gates é a quarta pessoa mais rica do mundo, com fortuna estimada em cerca de 120 bilhões de dólares. Em 2008, ele se afastou majoritariamente dos negócios operacionais da Microsoft. Junto com a então esposa, ele havia fundado uma das maiores fundações privadas beneficentes do mundo anos antes, com um capital de quase 47 bilhões de dólares. Grande parte do dinheiro vem do próprio Gates. Em 1999 ele doou um terço de sua fortuna, cerca de 28 bilhões de dólares para a fundação, e prometeu que, até o fim de sua vida, daria 95% de seu dinheiro à ela. A fundação se concentra em três áreas: combate à fome extrema e promoção da educação e da saúde. O dinheiro é canalizado para muitos projetos de ajuda em todo o mundo, assim como para a Organização Mundial da Saúde (OMS). Um projeto bem conhecido, por exemplo, foi a "revolução sanitária" de Gates. Por muitos anos, o casal Gates, através de sua fundação, investiu mais de 200 milhões de dólares no desenvolvimento técnico de banheiros que não precisam de água para descarga e não precisam de um sistema de esgoto, a fim de tornar o saneamento básico mais acessível em todo o mundo. Gates também se envolveu na busca por uma vacina contra o coronavírus e investiu dinheiro em sete possíveis candidatas. Gates vinha alertando sobre epidemias há anos. De acordo com o jornal The New York Times, Gates investiu mais de 1 bilhão de dólares na luta contra a pandemia. Críticas a Gates Mas Bill Gates também é criticado. Foi acusado, por exemplo, de trabalhar de perto com agronegócios controversos como a Monsanto, cujos agrotóxicos são com frequência denunciados como possivelmente prejudiciais à saúde e cancerígenos. A pandemia também gerou muitas teorias conspiratórias em torno das ações de Gates, como a teoria absurda e fantasiosa que dizia que ele queria controlar a humanidade com microchips. O próprio Gates reagiu com calma e ironizou os conspiracionistas. O que vem a seguir? Até agora, Gates divide a presidência da fundação com a ex-esposa e o investidor e multibilionário Warren Buffet. "Continuamos a acreditar nesta missão e continuaremos a trabalhar juntos na fundação", disseram eles. Mas é possível que o divórcio também possa mudar o financiamento da fundação. "O divórcio do casal mais importante da filantropia levanta todo tipo de questões sobre o futuro da fundação e até mesmo o futuro da filantropia", escreveu no Twitter o cientista político Bob Reich, da Universidade de Stanford. Uma declaração da fundação até agora diz: "Eles continuarão a trabalhar juntos para formular e aprovar a estratégia da fundação, defender as causas da fundação e fornecer orientação para a organização". Que pode haver atrito é ilustrado por uma anedota em torno da newsletter da fundação. Em seu livro de 2019, Melinda Gates relata como ela discutiu com Bill sobre isso. Originalmente, Bill escreveu o boletim sozinho, mas Melinda queria escrevê-lo em conjunto. Então, em 2013, um parágrafo foi escrito por ela, no ano seguinte mais outro, e finalmente, em 2015, a newsletter tornou-se, pela primeira vez, uma verdadeira coprodução do casal. Autor: Stephanie Höppner
TAGS