PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Bundesliga puxa freio de mão e põe clubes em quarentena

00:04 | 05/05/2021
A três rodadas do fim da temporada, times das duas principais divisões de futebol da Alemanha são submetidos a severo isolamento para tentar garantir que as competições terminem nas datas previstas.Em sua luta contra um lockdown com final abrupto da atual temporada da Bundesliga 1 e 2, os dirigentes da liga tomaram a drástica decisão de impor a todos os clubes envolvidos severas medidas de isolamento. Puxaram o freio de mão para garantir um final feliz nas atuais circunstâncias da pandemia. Faltando ainda três rodadas para o encerramento da atual campanha, a partir de agora os 36 clubes profissionais das duas principais divisões de futebol da Alemanha vão entrar numa quarentena especialmente concebida para garantir que as duas competições terminem nas datas previstas, respectivamente dias 22 e 23 de maio. Procura-se, com essa medida, evitar a todo custo que ocorram novas infecções de jogadores – como já aconteceu com profissionais do Hertha Berlin –, que, além de acarretarem graves problemas de saúde para os atletas, bagunçariam de vez o já apertado calendário do futebol europeu. Basta lembrar que daqui a pouco mais de um mês começa a Eurocopa, cujo primeiro jogo entre Itália e Turquia será em Roma no dia 11 de junho. Visando atingir o objetivo de encerrar a temporada 20/21 de acordo com o calendário estabelecido, o plano, também conhecido como freio de emergência, prevê duas etapas. A primeira etapa, denominada Quasi-Quarentäne, começou no dia 3 de maio, de acordo com a qual todo o pessoal dos 36 clubes (jogadores, comissão técnica, equipe médica e demais auxiliares) deve se submeter regularmente ao programa de testes PCR, ficar de quarentena domiciliar e sair de casa apenas para o Centro de Treinamento e/ou para o respectivo estádio. Esse protocolo sanitário foi aplicado com sucesso na retomada da temporada passada nas últimas oito rodadas, com nenhum caso registrado de infecção pelo coronavírus. A partir de 12 de maio, começa a segunda etapa de isolamento, denominada Quarantäne-Trainingslager, quando todos os profissionais envolvidos dos 36 clubes deverão ficar concentrados em Centros de Treinamento e Hotéis à sua escolha depois de terem se submetido a um teste PCR com resultado negativo. Essa etapa se encerra com o fim dos dois campeonatos, respectivamente em 22 e 23 de maio. Cada uma das 36 equipes permanecerá em seu centro de treinamento/hotel durante todo o período da segunda etapa. Todo e qualquer contato pessoal se dará apenas dentro dessa "bolha" e se alguém tiver que se ausentar por motivo de força maior só poderá voltar com um atestado médico e teste negativo para covid-19. O Bayern de Munique, através do seu presidente, Jan Christian Dreesen, concordou com a determinação da Liga: "A saúde vem sempre em primeiro lugar, e as medidas propostas garantem a segurança sanitária de todos os envolvidos." Christian Streich, técnico do Freiburg, entende que a decisão tomada pela diretoria da Bundesliga "é correta ao fazer prevalecer o bom senso". Em linhas gerais, antes mesmo da determinação dos dirigentes, representantes de alguns clubes da Bundesliga já tinham se manifestado a favor de um isolamento radical de todos os times para as duas últimas semanas do campeonato. Um dos motivos alegados para tão drástica medida é que, a partir do dia 31 de maio, começa o período de concentração da seleção alemã que vai disputar a Eurocopa 2020. O primeiro jogo da Mannschaft será contra a França, no dia 15 de junho em Munique. Uma eventual interrupção do campeonato alemão, forçada por novo surto de covid-19 em qualquer equipe, faria rolar ladeira abaixo todo minucioso planejamento da Euro 2020, que, como o próprio nome já diz, deveria ter acontecido no ano passado. Vale lembrar que na Bundesliga atuam dezenas de jogadores de países da União Europeia que também vestem a camisa de suas seleções nacionais prontas para disputar a Eurocopa. É também por esse motivo que todos estão empenhados na manutenção da data prevista para o término dos campeonatos nacionais. A expectativa é de que todas essas medidas pró-quarentena radical tomadas agora possam surtir efeito e impeçam um eventual surto em uma ou mais equipes envolvidas. Em pesquisa feita pelo portal Sport1, 68,2% dos torcedores consultados concordaram com as medidas e acreditam que serão eficazes. A esperança, como sabemos, é a última que morre. -- Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Atuou nos canais ESPN como especialista em futebol alemão de 2002 a 2020, quando passou a comentar os jogos da Bundesliga para a OneFootball de Berlim. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast "Bundesliga no Ar". A coluna Halbzeit sai às terças. Autor: Gerd Wenzel
TAGS