PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Militares confirmam que submarino indonésio naufragou

As equipes militares de resgate mobilizadas encontraram destroços do submarino e objetos de dentro do aparelho

10:13 | 24/04/2021
O barco patrulha da Marinha da Indonésia KRI Singa (651) deixa a base naval em Banyuwangi, província de Java Oriental, em 24 de abril de 2021, enquanto os militares continuam as operações de busca na costa de Bali para o submarino KRI Nanggala (402) da Marinha que desapareceu em abril 21 durante um exercício de treinamento (Foto: SONNY TUMBELAKA / AFP)
O barco patrulha da Marinha da Indonésia KRI Singa (651) deixa a base naval em Banyuwangi, província de Java Oriental, em 24 de abril de 2021, enquanto os militares continuam as operações de busca na costa de Bali para o submarino KRI Nanggala (402) da Marinha que desapareceu em abril 21 durante um exercício de treinamento (Foto: SONNY TUMBELAKA / AFP)

As autoridades indonésias confirmaram neste sábado, 24, que o submarino que desapareceu na costa de Bali com 53 pessoas a bordo na última quarta-feira afundou, após a descoberta de destroços no mar.

 

"Com base nos elementos que encontramos e que vêm do 'KRI Nanggala', mudamos a situação do submarino de 'desaparecido' para 'afundado'", declarou Yudo Margono, porta-voz da Marinha da Indonésia, em uma entrevista coletiva.

 

As equipes militares de resgate mobilizadas encontraram destroços do submarino e objetos de dentro do aparelho.

 

A Marinha estimou que a tripulação tinha oxigênio para sobreviver 72 horas em caso de pane elétrica e esse prazo terminou esta manhã, tornando muito improvável que haja sobreviventes.

 

Além disso, foi detectada uma mancha de óleo na área onde o submarino naufragou, o que sugere que o tanque se rompeu, ou seja, que houve um problema técnico no aparelho.

 

As autoridades militares anunciaram que o submersível poderia ter afundado a cerca de 700 metros, uma profundidade maior do que aquela que o submarino, fabricado há 40 anos, poderia suportar.

 

O 'KRI Nanggala 402', fabricado na Alemanha, solicitou autorização para submergir na quarta pela manhã no âmbito de manobras militares e desapareceu.

 

Os Estados Unidos enviaram uma equipe de resgate para ajudar e a Austrália também enviou dois navios para a área.