PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Vídeo que registra OVNIs na costa da Califórnia é real, diz Pentágono

As imagens foram capturadas em julho de 2019 na costa do Sul da Califórnia, no convés de um navio da Marinha americana

23:28 | 13/04/2021
As imagens foram capturadas pela Marinha  (Foto: Jeremy Corbell/Reprodução)
As imagens foram capturadas pela Marinha (Foto: Jeremy Corbell/Reprodução)

O Pentágono comunicou, nesta terça-feira, 13, que vídeo registrando objetos voadores não identificados (OVNIs) na costa do Sul da Califórnia, Estados Unidos, é real e que nenhuma imagem do registro foi adulterada. As imagens captaram os OVNIs sobrevoando acima de um navio de guerra da Marinha dos EUA.

A porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Sue Gough, foi quem validou os registros. “Posso confirmar que as fotos e vídeos mencionados foram feitos por pessoal da Marinha”, disse ao portal de ciência e tecnologia Futurism. Em um dos vídeos, de apenas 18 segundos, é possível ver os objetos se movendo rapidamente enquanto eram gravados por câmeras com sistema infravermelho.

LEIA TAMBÉM | EUA levam a sério 'provocações' do Irã com anúncio sobre urânio, diz Casa Branca

Sue Gough, no entanto, não confirma que os objetos voadores se tratem de seres extraterrestres. Ela destacou que o registro está entre as pesquisas em andamento. As imagens foram captadas do convés do contratorpedeiro USS Russell, em julho de 2019, pelo documentarista Jeremy Corbell. Segundo Corbell, os objetos foram descritos como veículos mas, por conta de seu formato triangular, não são parecidos com aviões, helicópteros ou drones.

A Marinha dos EUA reconheceu a veracidade das imagens em setembro de 2019, mas só foram divulgadas no ano passado, “para esclarecer qualquer equívoco por parte da população sobre se as imagens que circulavam eram reais, ou se há ou não mais vídeos”, continuou Sue Gough.

LEIA TAMBÉM | EUA: Relatório diz que China tenta aumentar influência e enfraquecer Washington

Gough disse, ainda, que uma revisão minuciosa foi realizada e o departamento determinou que a divulgação desses vídeos não revela recursos delicados ou infringe qualquer investigação dos militares espaciais.