PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Confrontos tribais no Sudão deixam 50 mortos

Na noite de segunda-feira, as autoridades declararam estado de emergência e posicionaram o Exército em Darfur Ocidental

10:18 | 06/04/2021
Um menino está ao lado de um burro carregado com galões à beira do rio Atbarah perto da aldeia de Dukouli na localidade Quraysha, no Sudão (Foto: ASHRAF SHAZLY / AFP)
Um menino está ao lado de um burro carregado com galões à beira do rio Atbarah perto da aldeia de Dukouli na localidade Quraysha, no Sudão (Foto: ASHRAF SHAZLY / AFP)

Pelo menos 50 pessoas morreram nos confrontos tribais deflagrados há quatro dias em El Geneina, capital de Darfur Ocidental, na conturbada região oeste do Sudão - informou um comitê médico nesta terça-feira, 6.

 

"Temos um número total de 50 mortos e 132 feridos", disse em um comunicado um grupo local do Comitê Central de Médicos Sudaneses, organismo fundado em 2016 para representar a comunidade médica.

 

"Apesar de uma relativa calma, as equipes médicas continuam enfrentando grandes dificuldades em seus movimentos", relata o Comitê.

 

Na noite de segunda-feira, as autoridades declararam estado de emergência e posicionaram o Exército em Darfur Ocidental.

 

Outros confrontos tribais ocorreram em janeiro, em Darfur, deixando mais de 200 mortos, cerca de duas semanas após o fim da missão de paz conjunta da União Africana (Minuad).

 

O conflito em Darfur explodiu em 2003 entre as forças do governo do ex-presidente Omar al Bashir e membros de minorias étnicas.

 

Al-Bashir foi destituído do cargo em abril de 2019, após fortes manifestações populares.

 

A violência causou cerca de 300.000 mortes e deixou mais de 2,5 milhões de desabrigados, segundo a ONU.