PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Comissária defende UE contra críticas de nacionalismo em vacinação

17:33 | 21/03/2021

A Comissária Europeia para Serviços Financeiros, Mairead McGuinness, afirmou que é preciso "se acalmar e olhar sem paixão" para o tema das vacinas contra a covid-19, e defendeu a União Europeia contra as críticas de nacionalismo, afirmando que o bloco já exportou para 31 países. Em entrevista à BBC, a comissária disse que o Reino Unido está incluído entre as nações que receberam imunizantes da UE, e, em reunião na próxima semana, os líderes dos estados membros tomarão decisões sobre possíveis restrições em exportações. Nos dias 25 e 26, será realizado um encontro do Conselho Europeu.

"As pessoas estão nervosas pela vacinação não estar se desenvolvendo como se esperava", afirmou. "A AstraZeneca está fornecendo doses ao Reino Unido, mas não à UE, em minha visão". Ela disse não querer que o tema seja levado para o nacionalismo, uma vez que até "todos estarem seguros, ninguém estará", e que "poderemos ter outras pandemias pela frente".

"O mundo seguirá lidando com covid-19 para além deste ano, e é preciso visão global", afirmou McGuinness, sobre a cooperação e o desenvolvimento das vacinações. Questionada sobre o imunizante da AstraZeneca, que chegou a ser suspenso em grande parte da UE, ela respondeu que não vê hesitação dos cidadãos quanto às vacinas, e "pessoas estão tomando a da AstraZeneca e muito felizes com isso".

Sobre o Brexit, a comissária afirmou que o Reino Unido tomou decisões unilaterais sobre a questão da fronteira na Irlanda do Norte. Segundo McGuinness, as negociações foram difíceis, e restou à UE a judicialização do caso.