PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Laudo revela causa da morte de Sean Connery

Ator morreu enquanto dormia, por complicações devido a pneumonia, insuficiência cardíaca e idade avançada

08:17 | 30/11/2020
 Sean Connery terá cerimônia privada da família para as despedidas (Foto: Arquivo/AFP)
 Sean Connery terá cerimônia privada da família para as despedidas (Foto: Arquivo/AFP)

Certidão de óbito de Sean Connery indica que morte foi causada por complicações por pneumonia e fibrilação atrial, doença crônica que desregula a frequência cardíaca, provoca má circulação sanguínea e pode acarretar derrames, infarto ou outras complicações cardiovasculares.

De acordo com o documento oficial, obtido pelo site americano TMZ, a idade avançada também contribuiu para as causas de morte. Sean Connery morreu aos 90 anos, em 31 de outubro de 2020, em sua casa nas Bahamas.

Segundo relatos da esposa, Micheline Roquebrune, publicados pelo Daily Mail, o ator escocês sofria de demência e morreu enquanto dormia. Ícone do cinema internacional, Connery faleceu à 1h30min da madrugada.

LEIA MAIS | "Ao menos ele morreu enquanto dormia e foi tranquilo. Era o que ele queria", diz Micheline Roquebrune, esposa de Sean Connery

Sean Connery estrelou em mais de 94 produções ao longo de 50 anos de carreira. Dentre elas, o artista ficou eternizado por ter sido o primeiro intérprete do espião James Bond em diversos filmes da franquia 007, nas décadas de 1960, 1970 e 1980.

Connery nasceu em 25 de agosto de 1930, em Edimburgo, na Escócia. Com papeis inesquecíveis, venceu um Oscar, dois Bafta e três Globos de Ouro. Ainda recebeu o título de "Sir", em 2000, pela rainha Elizabeth II, devido à importância no cinema britânico e internacional.