PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Imagem de tigresa abraçando árvore vence concurso mundial de fotos

Espécie registrada de tigres da Rússia Oriental foram caçados até a quase extinção; felina fotografada é uma entre algumas centenas de indivíduos existentes da espécie

17:17 | 14/10/2020
Imagem foi tirada por armadilha fotográfica posicionada na mata do Parque Nacional de Leopardos da Rússia.  (Foto: Sergey Gorshkov)
Imagem foi tirada por armadilha fotográfica posicionada na mata do Parque Nacional de Leopardos da Rússia. (Foto: Sergey Gorshkov)

A imagem que retrata uma tigresa abraçando uma árvore rendeu o prêmio Wildlife Photographer of the Year (WPY, ou Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano, em tradução livre), para o russo Sergey Gorshkov. A fotografia mostra um tigre-siberiano (ou tigre-de-amur), em uma floresta ao extremo leste da Rússia, abraçando uma árvore para deixar o seu cheiro e marcar território no Parque Nacional de Leopardos da Rússia.

A foto é fruto de uma armadilha fotográfica, quando o fotógrafo deixa o equipamento instalado na floresta e o deixa por meses no local. A máquina é ativada e tira uma fotografia quando é acionada automaticamente pela presença de um animal. As informações são da BBC News Brasil.

Sergey posicionou a máquina fotográfica onde ele estaria mais propenso a flagrar o animal. "A luz, as cores, a textura. É como uma pintura a óleo. É como se o tigre fosse parte da vegetação. Sua cauda parece se fundir com as raízes da árvore. As duas são uma", descreveu a fotógrafa Roz Kidman-Cox, uma das juradas do prêmio, à BBC.

Espécie em extinção

Espécie registrada de tigres da Rússia Oriental foram caçados até a quase extinção. A felina fotografada é uma entre algumas centenas de indivíduos ainda vivos da espécie, de acordo com a BBC. Para encontrar comida, essa espécie de tigres precisa percorrer grandes distâncias pois as populações das presas, principalmente veados e javalis, também foram reduzidas.

Todos esses fatores aumentam a dificuldade de obter qualquer tipo de imagem da espécie. A armadilha fotográfica que capturou a imagem da felina foi deixada por ali durante 10 meses até que o cartão de memória com o registro fosse coletado. A premiação foi anunciada durante evento online organizado pelo Museu de História Natural de Londres, com a participação da duquesa de Cambridge, Kate Middleton, e dos apresentadores de TV Chris Packham e Megan McCubbin. O museu é a instituição responsável pelo prêmio Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano, que está em sua 56ª edição.