PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Forças especiais prendem "Jesus da Sibéria", famoso guru russo

Vissarion e dois parentes, Vadim Redkine e Vladimir Vedernikov, foram detidos. Eles são acusados utilizar a seita para extorquir dinheiro de seus discípulos e de exercer "violência psicológica" sobre eles, provocando "graves danos à saúde"

10:04 | 22/09/2020
Nessa foto tirada em 28 de agosto de 2009,
Nessa foto tirada em 28 de agosto de 2009, "Vissarion, o Professor", ou "Jesus da Sibéria", o ex-policial de trânsito russo Sergei Torop, se encontra com seus seguidores na remota vila de Petropavlovka, na Rússia (Foto: AFP)

O guru de uma seita na Sibéria, Vissarion, que há três décadas presidia os destinos de milhares de discípulos que o consideram a reencarnação de Jesus Cristo, foi detido pelas forças especiais russas nesta terça-feira, 22.

 

Fundada em 1991 por este ex-policial, cujo nome verdadeiro é Serguei Torop, a seita se instalou em um vilarejo construído na floresta, pelos fiéis, no distrito de Kurgan, na região siberiana de Krasnoyarsk.

 

Vissarion e dois parentes, Vadim Redkine e Vladimir Vedernikov, foram detidos, anunciou o comitê de investigação russo, durante uma operação conjunta dos serviços especiais (FSB, ex-KGB) e do ministério do Interior.

 

Eles são acusados utilizar a seita para extorquir dinheiro de seus discípulos e de exercer "violência psicológica" sobre eles, provocando "graves danos à saúde".

 

Vissarion reuniu milhares de fiéis em uma área isolada da Sibéria para fazer uma espécie de Arca de Noé para salvar a humanidade de um cataclismo que o homem está provocando.

 

Sua "Igreja do Último Testamento" não vivia, no entanto, completamente isolada do mundo, recebendo com frequência a imprensa.

 

Os fiéis, que aspiram a autossuficiência, afirmam viver em comunhão com a natureza, rejeitando em particular a carne, o álcool e o tabaco.

alf/apo/lpt/mab/zm/fp