PUBLICIDADE
Mundo
Noticia

Países se preparam para retirada de seus cidadãos da China

10:33 | 28/01/2020
24.jan.2020 - Médica usando roupas de proteção no hospital da Cruz Vermelha em Wuhan, na China. O país vive uma epidemia do novo coronavírus
24.jan.2020 - Médica usando roupas de proteção no hospital da Cruz Vermelha em Wuhan, na China. O país vive uma epidemia do novo coronavírus (Foto: AFP)

Milhares de estrangeiros se encontram entre as milhões de pessoas confinadas na cidade de Wuhan, de onde se propagou a epidemia de pneumonia viral que já deixou mais de cem mortos em toda a China.

Em função da situação, vários países organizam a evacuação de seus cidadãos residentes na capital da região Hubei (centro).

As autoridades japonesas confirmaram nesta terça-feira que começarão a fazer a retirada de cerca de 200 japoneses atualmente em Wuhan.

Os 650 japoneses que vivem nessa metrópole expressaram o desejo de serem repatriados.

O Departamento de Relações Exteriores da Austrália anunciou nesta terça-feira que tentará repatriar todos os seus cidadãos, a maioria dos quais com dupla cidadania.

O departamento disse que recebeu cerca de 400 pedidos para serem incluídos na lista de evacuados.

Camberra não tem consulado em Wuhan, mas o primeiro-ministro Scott Morrison confirmou que o governo está negociando termos com as autoridades chinesas.

Além de falar com o Reino Unido e os Estados Unidos sobre planos de evacuação, ele disse que estava trabalhando com a Nova Zelândia para remover em conjunto seus cidadãos daquela província.

Segundo os meios de comunicação, o governo da Índia pedirá permissão a Pequim para retirar mais de 250 indianos de Wuhan e, em Mumbai, um Boeing 747 está esperando para buscá-los.

Jacarta relatou que cerca de 100 indonésios vivem em Wuhan e outros 143 na província de Hubei.

O Ministério das Relações Exteriores disse nesta terça-feira que não decidiu ainda sobre um plano de evacuação.

Colombo disse que organizou o retorno de 860 estudantes, dos quais 32 estavam em Wuhan.

Seul enviará aviões fretados esta semana, segundo a mídia, para repatriar centenas de sul-coreanos na quinta ou sexta-feira.

O porta-voz da força aérea tailandesa disse nesta terça-feira que esperará uma autorização das autoridades chinesas para proceder à evacuação de seus cidadãos.

No momento, 64 tailandeses - 49 estudantes e 15 trabalhadores ou turistas - estão atualmente em Wuhan.

O Ministério das Relações Exteriores informou nesta terça-feira sobre a possível evacuação de 150 filipinos de Wuhan e outros 150 da província de Hubei, mas ainda não confirmou seus planos.

O departamento de Estado anunciou que um avião fretado deixará Wuhan nesta quarta-feira com cerca de 240 cidadãos americanos a bordo, incluindo o pessoal consular.

O Ministério da Saúde confirmou que está preparando uma evacuação aérea de seus cidadãos.

Aproximadamente 500 franceses estão registrados no consulado de Wuhan, mas seu número total, incluindo os não registrados, é provavelmente de cerca de mil, de acordo com o secretário de Estado das Relações Exteriores, Jean Baptiste Lemoyne.

Berlim não confirmou nenhum plano de evacuação, mas disse estar considerando muitas opções para cerca de 90 cidadãos em Wuhan.

Segundo a mídia, cerca de 100 pessoas, principalmente estudantes de Wuhan, serão evacuadOs.

As autoridades espanholas estão trabalhando com a China e a União Europeia para tirar seus cidadãos da área, disse o ministro das Relações Exteriores às agências de notícias.