PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Quem é a cientista de 29 anos por trás da imagem do buraco negro

Foto do buraco negro foi feita com auxílio do Telescópio Event Horizon e oito radiotelescópios. Cientista, Katherine Bouman é formada também em Engenharia Elétrica

21:00 | 11/04/2019

A primeira imagem de um buraco negro foi feita com ajuda de uma mulher engenheira e cientista de 29 anos, Katherine Louise Bouman. Na manhã dessa quarta-feira, 10, o mundo teve a oportunidade de ter a primeira vez a imagem um buraco negro no centro de Messier 87, uma galáxia ao redor do planeta Virgem. Um marco histórico para a astronomia. As informações são do portal G1.

Katie Bouman é engenheira eletricista e tem 29 anos.
Katie Bouman é engenheira eletricista e tem 29 anos. (Foto: Arquivo pessoal)

Ao atualizar a foto de perfil em sua conta no Facebook, Katherine se mostrou bastante empolgada. “Observando, incrédula, a primeira imagem que eu já fiz de um buraco negro estava em processo de reconstrução”, disse em legenda na publicação. A foto viralizou e rendeu 41 mil compartilhamentos até o momento. A engenheira desenvolveu códigos com auxílio do Telescópio Event Horizon e mais oito radiotelescópios.

Em outra publicação, a jovem afirma que foi uma verdadeira honra fazer parte do momento. “Estou tão animada que finalmente conseguimos compartilhar o que temos trabalhado no ano passado! A imagem mostrada hoje é a combinação de imagens produzidas por vários métodos. Nenhum algoritmo ou pessoa fez essa imagem, exigiu o incrível talento de uma equipe de cientistas de todo o mundo e anos de trabalho duro para desenvolver o instrumento, o processamento de dados, os métodos de imagem e as técnicas de análise necessárias para produzir esse aparente façanha impossível”.

Cientista, Bouman é formada também em Engenharia Elétrica pelo Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), nos Estados Unidos. Ela desenvolve pesquisa de pós-doutorado no Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian e ministra aulas no Departamento de Ciências da Computação e Matemática no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech).

Redação O POVO Online