PUBLICIDADE
Mundo

Polícia de inteligência da Venezuela detém chefe de gabinete de Guaidó

13:26 | 28/03/2019
A polícia de inteligência da Venezuela deteve Roberto Marrero, chefe de gabinete do líder da oposição Juan Guaidó, nesta quinta-feira, após entrar no apartamento dele durante a madrugada. Marrero foi levado a um local não revelado pelos policiais que pertenciam ao Serviço de Inteligência Bolivariano (Sebin), de acordo com o legislador da oposição Sergio Vergara.
"Esta é a repressão do socialismo do século 21, de uma revolução fracassada", disse Vergara. Para ele, a detenção de Marrero "é uma estratégia repetida pelo ditador [Nicolás] Maduro para tentar nos forçar a recuar, mas vamos continuar nas ruas", pontuou o opositor. O governo de Guaidó é reconhecido como legítimo por mais de 50 países, como Estados Unidos, Brasil e Argentina, enquanto o presidente Nicolás Maduro disse ser vítima de um golpe internacional e conta com o apoio de países como Rússia e China.
Em seu perfil no Twitter, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, pediu a "libertação imediata" do chefe de gabinete de Guaidó. "Vamos responsabilizar os envolvidos", afirmou. Além dele, a Comissão das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, disse estar preocupada com a detenção de Marrero. "Pedimos ao governo que respeite estritamente o devido processo e revele imediatamente o paradeiro dele", apontou, também no Twitter.

Agência Estado