PUBLICIDADE
Mundo
Big Bang

Cantor de K-Pop Seungri anuncia aposentadoria após escândalo envolvendo exploração sexual

A polêmica envolvendo o cantor teve início em fevereiro passado, quando a mídia coreana noticiou que ele estaria utilizando a boate no qual é sócio para fornecer garotas de programa a investidores estrangeiros

16:56 | 13/03/2019
Seungri, membro do grupo de K-Pop Big Bang, anuncia aposentadoria após ser acusado de administrar rede de prostituição. (Foto: Reprodução/Instagram)
Seungri, membro do grupo de K-Pop Big Bang, anuncia aposentadoria após ser acusado de administrar rede de prostituição. (Foto: Reprodução/Instagram)

O cantor Seungri, do grupo de K-Pop Big Bang, anunciou nessa segunda-feira, 11, aposentadoria da indústria do entretenimento após ser formalmente acusado de administrar uma rede de prostituição. Além dele, outros astros coreanos também tiveram seu nome envolvido no escândalo.

"Aqui é Seungri. Nesse momento, seria melhor me aposentar da indústria do entretenimento. Eu decidi isso devido a grande controvérsia social que isso está causando. Eu estou sendo investigado e vou encarar as investigações com seriedade para que os verdadeiros suspeitos sejam revelados. Eu não posso aceitar estar causando dor àqueles que estão perto de mim. Eu gostaria de, sinceramente, agradecer a todos os fãs que tem me dado tanto amor nos últimos 10 anos. Pela honra do Big Bang e YG [empresa que administra o grupo], minha carreira acaba aqui", escreveu Seungri em uma publicação em seu perfil no Instagram.

A polêmica envolvendo o cantor teve início em fevereiro passado, quando a mídia coreana noticiou que ele estaria utilizando a boate no qual é sócio para fornecer garotas de programa a investidores estrangeiros. Durante as investigações, a polícia sul-coreana também descobriu um grupo no Kakao Talk, aplicativo de conversa, no qual o astro e outros famosos compartilhavam vídeos e imagens de mulheres que eram filmadas sem seu consentimento.

Além de Seungri, o membro da banda FT Island Choi Jonghoon e o ator Jung Joon-Young, que estavam entre os astros presentes no grupo, estão sendo investigados. Assim como o agora ex-membro do Big Bang, Joon-Young também anunciou estar deixando a indústria do entretenimento e confessou às autoridades ter gravado as vítimas.

Se as acusações forem confirmadas, Seungri pode pegar até três anos de prisão. Ele também teve seu passaporte confiscado pelas autoridades e está impedido de deixar o país.

Redação O POVO Online