PUBLICIDADE
Mundo

Avião que caiu provavelmente levava participantes para evento da ONU em Nairobi

12:05 | 10/03/2019
Autoridades etíopes informaram que provavelmente há autoridades que estariam se deslocando para a Conferência Ambiental da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nairobi, capital do Quênia, entre as vítimas do acidente aéreo fatal que ocorreu na manhã deste domingo. O evento terá início na segunda-feira (11) e deve contar com a presença de mais de 4,7 mil líderes mundiais. Até o momento, não há informações sobre a lista de passageiros e membros da tripulação.
Um avião da Ethiopian Airlines, modelo Boeing 737, que se deslocava da capital etíope Adis Abeba a Nairóbi, caiu logo após a decolagem. Segundo a companhia aérea, não há sobreviventes no acidente entre os 149 passageiros e oito membros de tripulação que estavam a bordo. Um porta-voz da Ethiopian Airlines afirmou que as vítimas teriam 33 nacionalidades.
A companhia aérea atualizou há pouco uma lista de nacionalidade das vítimas envolvidas no acidente, totalizando 35 países. Segundo a Ethiopian Airlines, há 32 quenianos, 18 canadenses, 17 etíopes, oito chineses, oito norte-americanos, oito italianos, sete franceses, sete ingleses, seis egípcios, cinco holandeses, cindo alemães, quatro indianos, quatro eslovacos, três russos, três austríacos, três suecos, dois espanhóis, dois israelenses, dois marroquinos, dois poloneses, um belga, um irlandês, um norueguês, um árabe, um sudanês, um indonésio, um moçambicano, um nigeriano, um djibutiense, um ruandês, um somali, um sérvio, togolês, um ugandense, um nepalês e um iemenita, entre as vítimas do acidente. O primeiro-ministro do Israel, Benjamin Netanyahu, confirmou que dois cidadãos israelenses também estavam entre os passageiros.
Ainda não foram divulgadas as causas deste acidente. O CEO da companhia disse que o piloto enviou pedido de socorro e foi dada permissão para retornar. O operador de tráfego aéreo do país disse que a aeronave apresentou velocidade vertical instável após a decolagem e que a visibilidade parecia estar clara.
A Ethiopian Airlines confirmou que a aeronave caiu seis minutos depois de decolar do aeroporto internacional de Adis Abeba às 8h44 (horário local, 2h44 em Brasília), na altura da cidade de Bishoftu, informou em comunicado. A empresa disse ainda que o avião era novo e que foi incorporado as suas operações em novembro do ano passado.
O Escritório do primeiro-ministro da Etiópia, Aby Ahmed, expressou "suas mais profundas condolências às famílias daqueles que perderam seus entes queridos. Ele considera que a queda tenha deixado vários mortos", segundo lamentou via Twitter. O líder etíope está visitando o local do acidente para prestrar solidariedade às famílias.
O avião, com número de voo ET302, tinha previsto aterrissar no aeroporto internacional de Nairóbi Jomo Kenyatta às 10h25 local. Fonte: Associated Press.

Agência Estado