PUBLICIDADE
Notícias

Governo e empresários buscam entendimento em meio à crise na Nicarágua

10:34 | 17/02/2019

O governo de Daniel Ortega e empresas privadas se reuniram no sábado (16) para buscar um "entendimento" após vários meses de distanciamento, diante da grave crise política e econômica vivida pela Nicarágua.

"Na aberta troca foi confirmada a necessidade de um entendimento para iniciar uma negociação, por meio de um encontro inclusivo, sério e franco", anunciou o governo em comunicado.

Do encontro participou "um grupo de empresários representativos do setor privado nicaraguense para abordar temas importantes para o bem comum do país", acrescenta a nota.

Compareceram como testemunhas e mediadores do encontro o núncio apostólico Waldemar Stanislaw Sommertag e o cardeal nicaraguense Leopoldo Brenes.

As manifestações que eclodiram em abril contra uma reforma do seguro social, e que depois evoluíram para um pedido de renúncia a Ortega pelo mal-estar causado pela repressão, deixou, segundo grupos humanitários, 325 mortos, 750 detidos e milhares de exilados.

Também provocou uma contração econômica de 4% em 2018, que este ano pode chegar a 11%, advertiu a Fundação Nicaraguense para o Desenvolvimento Econômico e Social (Funides) em um estudo publicado este mês.

A reunião deste sábado foi a primeira aproximação entre o governo de Ortega e os empresários desde o ano passado, quando as partes suspenderam uma aliança de mais de uma década.

A aliança se rompeu depois que empresários decidiram apoiar os protestos junto com os estudantes e as organizações da sociedade civil.

Este encontro com o governo buscou "abrir uma porta (de diálogo) que esteve fechada por muito tempo", explicou o presidente do Conselho Superior de Empresa Privada (COSEP), José Aguerri, à revista Confidencial.

AFP