PUBLICIDADE
Notícias

Polícia encontra 66 mortos após ataques no norte da Nigéria

18:29 | 15/02/2019

A Polícia nigeriana encontrou 66 corpos no estado de Kaduna (noroeste), informou nesta sexta-feira (15) o governador, Nassir El-Rufai, que atribuiu as mortes a "ataques de elementos criminosos".

"Entre as vítimas há 22 crianças e 12 mulheres", informou o comunicado do governador, que explicou que os corpos foram encontrados na região de Kajuru, ao sul da capital do estado.

A Nigéria vai às urnas neste sábado para eleger seu presidente.

"O governo condena os ataques e expressa pêsames às famílias das vítimas", acrescentou o texto.

"A situação há três anos é muito instável, e enfrentamos sequestros constantes e assassinatos", disse à AFP Maisamari Dio, presidente da associação da comunidade Adara (agricultores).

Segundo Dio, essas últimas mortes entre os dois grupos começaram na noite de domingo quando 11 pessoas morreram nas mãos de grupos criminosos.

"O governo pede aos líderes comunitários, tradicionais e religiosos neste distrito evitar toda vingança e ter confiança nas forças de segurança e na Justiça para encontrar os criminosos", insistiu o governador.

O governador, próximo ao presidente Muhammadu Buhari, ambos em busca de um novo mandato, é amplamente criticado por sua incapacidade de restaurar a segurança no estado de Kaduna, vítima de ataques de grupos armados, ladrões de gado e onde numerosos grupos religiosos extremistas se enfrentam.

Kaduna foi o foco de grandes episódios de violência eleitoral em 2011. Centenas de cristãos morreram após a derrota do candidato muçulmano, o ex-general Muhammadu Buhari, na frente do cristão Jonathan Googluck.

Embora a Polícia não tenha querido comentar os ataques com a AFP, o governador, um aliado do presidente Muhammadu Buhari, explicou que foram realizadas detenções.

El-Rufai pediu calma e que líderes locais, tradicionais e religiosos não convoquem represálias.

bur-phz/eak/bp/jz/pb/mvv

AFP