PUBLICIDADE
Notícias

Eurocâmara proíbe conferência de líderes separatistas catalães

12:13 | 15/02/2019

O presidente da Eurocâmara, Antonio Tajani, probiu nesta sexta-feira uma conferência do líder da independência catalã Carles Puigdemont e seu sucessor no governo regional, Quim Torra, marcada para segunda-feira em Bruxelas, alegando razões de segurança.

"Depois de uma avaliação da segurança, o presidente do Parlamento decidiu não autorizar o ato sobre direitos fundamentais na UE", afirma um comunicado da Eurocâmara, referindo-se ao evento em que deveriam participar Puigdemont e Torra.

Foi alegada a possibilidade de incidentes dentro ou ao redor das instalações da instituição.

Os porta-vozes da delegação espanhola no grupo social-democrata, no PPE (direita) e nos liberais de ALDE pediram a Tajani que não permitisse a conferência.

A convite do eurodeputado belga Ralph Packet (CRE, conservador) e do esloveno Ivo Vajgl (ALDE), Carles Puigdemont e Quim Torra, deviam falar no Parlamento Europeu, em Bruxelas, sobre o julgamento em curso na Espanha.

Packet e Vajgl fazem parte dos 30 eurodeputados da Plataforma de Diálogo UE-Catalunha que denunciaram na terça-feira o início de um "julgamento político" na Espanha e apelaram ao "diálogo e negociação" para resolver a crise, bem como à participação da UE.

Puigdemont é o grande ausente do julgamento aberto na Espanha contra 12 líderes catalães pela fracassada tentativa de independência unilateral em outubro de 2017, pela qual alguns réus enfrentam até 25 anos de prisão.

tjc/cn

AFP