PUBLICIDADE
Notícias

Flamengo presta homenagem emocionante no Maracanã a vítimas do incêndio

05:01 | 15/02/2019

O Flamengo prestou nesta quinta-feira uma emocionante homenagem aos dez jovens das categorias de base do clube que na semana passada morreram em um incêndio, durante o clássico contra o Fluminense no Maracanã.

O Fluminense venceu a partida por 1-0, com um gol de Luciano aos 47 minutos do segundo tempo, e se classificou para a final da Taça Guanabara, na qual enfrentará o Vasco.

Antes do apito inicial, a torcida e os jogadores do Mengão cantarão a plenos pulmões uma música criada para homenagear os adolescentes que jogavam na base do Flamengo: "São dez estrelas a brilhar / no céu do meu Mengão!".

Em seguida, dezenas de crianças reunidas no centro do gramado repleto de flamenguistas lançaram balões brancos ao céu.

Um dos sobreviventes da tragédia, Cauan Emanuel, que recebeu alta médica no início da semana, comparecei à partida e se encontrou com o técnico da seleção brasileira, Tite.

Os nomes dos jovens, que tinham entre 14 e 17 anos, foram projetados no telão gigante do Maracanã e erguidos em bandeirões e faixas pela torcida junto com as fotos das vítimas.

Um minuto de silêncio foi respeitado no estádio, embora interrompido em alguns momentos por gritos da torcida do Fluminense, que compareceu em número bem inferior.

Em um 'Fla-Flu' "muito especial, estamos felizes porque é um jogo, mas ao mesmo tempo tristes pelo que aconteceu", declarou Natasha Nicácio, uma maquiadora de 22 anos vestindo uma camisa rubro-negra.

A pedido das famílias, o volante do Flamengo Willian Arão estampou em sua camisa o nome de Jorge Eduardo e Rykelmo Viana, dois dos garotos que faleceram.

O incêndio ocorreu na madrugada de sexta-feira da semana passada no centro de treinamento do Flamengo, conhecido como Ninho do Urubu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Na área devorada pelas chamas estavam alojados os jogadores das categorias de base do Flamengo.

"Estamos abraçando o time e viemos transmitir força para a torcida, os jogadores, a presidência (do clube) e para os familiares" dos jovens, declarou Clécio Nobre, torcedor de 37 anos.

"Foi daqui que saíram muitas gerações de jogadores, e muitos jogadores ainda estão sendo formados, como Vinicius Junior, que é destaque no Real Madrid, ou o Lucas Paquetá", do Milan, completou.

Dos três jovens que ficaram feridos no incêndio, dois permanecem internados.

Enquanto avançam as investigações para determinar as causas do incêndio, que aparentemente começou em um aparelho de ar condicionado, a justiça do Rio de Janeiro proibiu nesta quarta-feira a entrada de menores de idade no CT do Flamengo.

mel/jm/am