PUBLICIDADE
Notícias

Suprema Corte peruana confirma revogação do indulto de Fujimori

21:04 | 13/02/2019

A Suprema Corte peruana ratificou nesta quarta-feira (13) a revogação do indulto do ex-presidente Alberto Fujimori, que foi mandado de volta para a prisão em janeiro para completar uma sentença de 25 anos por crimes contra a humanidade, informou o poder judiciário.

Uma sala penal da máxima corte confirmou "a resolução de 3 de outubro de 2018, que resolveu declarar que carece de efeito jurídico a resolução que concedia o indulto por razões humanitárias" a Fujimori, de 80 anos, que governou o Peru de 1990 a 2000.

A sala rejeitou a apelação do ex-presidente sobre a renovação do indulto que lhe concedeu no Natal de 2017 o então presidente, Pedro Pablo Kuczynski.

"Com esta decisão, o ex-presidente retoma definitivamente sua condição de condenado, o que quer dizer que deve cumprir os 15 anos restantes de sua condenação", disse à imprensa o advogado Carlos Rivera, que representa famílias das vítimas de dois massacres.

O juiz Hugo Núñez anulou o indulto depois que o tema foi analisado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos, com sede em San José.

Em fevereiro, foram a esta corte familiares das vítimas dos massacres de Barrios Altos (1991) e Cantuta (1992), nas quais esquadrões da morte integrados por militares assassinaram 25 pessoas, entre elas uma criança, porque suspeitavam que eram guerrilheiros.

Depois da revogação do indulto, Fujimori deu entrada a uma clínica de Lima, onde ficou até voltar para a prisão em 23 de janeiro.

rc/fj/dga/mvv