PUBLICIDADE
Notícias

Ônibus cai de ponte e mata 36 na Coreia do Norte, a maioria turistas chineses

Estradas na Coreia do Norte são, em sua maioria, precárias, sem asfalto e cheias de buracos. Muitas pontes estão fora de serviço. No entanto, na estrada onde ocorreu o acidente é considerada uma das melhores do país

08:51 | 23/04/2018
Imagem de arquivo mostra rodovia onde ocorreu o acidente sem veículos e com pedestres nas laterais
Imagem de arquivo mostra rodovia onde ocorreu o acidente sem veículos e com pedestres nas laterais

[FOTO1]Ao menos 32 chineses e quatro norte-coreanos morreram em um acidente com um ônibus de turistas ocorrido na noite de domingo na Coreia do Norte, segundo a chancelaria chinesa. Outros dois chineses ficaram feridos, informou a fonte, sem dar mais detalhes sobre as circunstâncias do desastre, ocorrido no sul do país.

 

A televisão estatal chinesa CGTN informou no Twitter sobre a queda de um ônibus de uma ponte, provocando mais de 30 mortes, mas pouco depois o tuíte foi deletado. Mencionando o acidente, a tv estatal chinesa CCTV difundiu imagens de um grande veículo tombado e cercado por veículos de emergência e um médico atendendo um ferido, mas não precisou a procedência das imagens.

[SAIBAMAIS] 

Segundo as autoridades chinesas, o a acidente aconteceu na província de Hwanghae Norte, ao sul da capital norte-coreana e fronteira com a Coreia do Sul. O grupo de chineses viajava de Kaesong para Pyongyang quando aconteceu o acidente, segundo o portal de notícias independente NK News, que não identificou suas fontes.

 

A grande maioria dos turistas estrangeiros que visita a Coreia do Norte é de chineses, já que ambos países mantêm vínculos desde a Guerra Fria, compartilham uma extensa fronteira terrestre e possuem voos entre os dois. Os turista ocidentais somam 5.000 por ano, mas esta cifra deve ser menor devido à proibição de viajar para o país imposta pelos Estados Unidos, de onde proveem 20% dos visitantes.

 

As estradas na Coreia do Norte são, em sua maioria, precárias e cheias de buracos. Na maioria das vezes, não possuem asfalto. Muitas pontes estão fora de serviço e os carros são obrigados a dar a volta aos rios. No entanto, na estrada onde ocorreu o acidente, segundo informações, é uma das melhores do país. A estrada que liga o norte ao sul cobre o percurso entre Sinuiju, na fronteira com a China, até a Zona Desmilitarizada, no limite com a Coreia do Sul.

 

AFP

TAGS