PUBLICIDADE
Notícias

Enfermeiro é condenado por estupro após idosas romperem anos de silêncio

21:55 | 23/08/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Mulheres idosas, a maioria com doenças degenerativas como o Alzheimer, decidiram denunciar um enfermeiro que praticou uma série de estupros em um azilo nos Estados Unidos. Luiz Gomez, de 58 anos, violentava sexualmente as idosas, com idade entre 55 e 90 anos, no seu horário trabalho. As muheres moram em três casas de repouso de Waynesville, cidade com 10 mil habitantes na Carolina do Norte, nos Estados Unidos. As informações são da BBC Brasil.

O primeiro caso aconteceu com uma mulher que tinha os movimentos comprometidos, que necessitava de balões de oxigênio para respirar. A princípio, as denúncias não eram levadas em consideração. Apenas uma enfermeira acreditou nas palavras da idosa. Ela disse para a profissional que, ao se oferecer para conduzí-la ao banheiro, Gomez levantou sua camisola e a estuprou.

As denúncias, antes levadas como decorrentes de problemas crônicos no pulmão e no coração, passou a encorajar mulheres a repetirem o exemplo. Oito acusaram o mesmo homem por abusos, que duraram dez anos.

O julgamento levou dias para acabar. Mas na semana passada, Gomez foi condenado a 23 anos de prisão por estupro de vítimas indefesas. Ele diz que vai recorrer à decisão.

De acordo com a CNN, emissora que revelou os casos, a vítima que foi violentada no banheiro disse que o enfermeiro a chamou de mentirosa e repondeu dizendo que não é. Ela ainda afirma que o homem a fez sentir como um verme, mas que o perdoa.

Conforme o advogado de defesa Joel Schechet, Gomez é inocente. Se for condenado, ele deve voltar para o seu país, a Guatemala.

Redação O POVO Online

TAGS