PUBLICIDADE
Notícias

Uber recebe processo por falta de carros disponíveis para cadeirantes

De acordo com a denúncia, menos de 100 carros da frota ofertam o serviço na cidade

22:25 | 18/07/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

O Uber foi processado nesta terça-feira, 18, por grupos de direitos das pessoas com deficiência. As pessoas alegaram que a companhia viola as leis de direitos humanos de Nova York por não oferecer veículos suficientes que sejam acessíveis à deficientes físicos.

A ação coletiva acusa o Uber de "discriminação generalizada e contínua" porque pessoas cadeirantes podem usar apenas poucas dezenas dos mais de 58 mil veículos na cidade norte-americana. A denúncia diz que a crescente popularidade do Uber "prejudica substancialmente" os benefícios do compromisso prévio da cidade de Nova York de tornar metade dos táxis amarelos acessíveis a cadeiras de rodas até 2020.

De acordo com a denúncia, a empresa oferece corridas acessíveis para cadeirantes apenas no serviço UberWAV, mas menos de 100 carros da frota ofertam o serviço na cidade.

Além de Nova York, também existem processos em Washington e Chicago que acusam a empresa de violar outras leis que resguardam direitos das pessoas com deficiência.

 
Redação O POVO Online
TAGS