PUBLICIDADE
Notícias

Homem sobrevive após ficar 30 minutos sem coração bater

O norte-americano poderia ter morrido se não fosse a rápida intervenção feita por policiais

16:23 | 21/07/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

John Ogburn não se lembra de absolutamente nada do dia 26 de junho, dia que sofreu uma parada cardíaca em Charlotte, nos Estados Unidos. O norte-americano poderia ter morrido se não fosse a rápida intervenção feita por policiais que, ao encontrarem o homem desacordado no fundo de um restaurante, começaram o trabalho de reanimação cardiorrespiratória.

Por mais de meia hora, policiais, bombeiros e paramédicos se revezaram para realizar massagem cardíaca no homem, segundo informações da BBC, e tiveram sucesso. Semanas depois, a sequela que resta em Ogburn é falta de memórias do dia.

Para o cardiologista e diretor do centro de treinamento do Instituto do Coração (Incor) Sergio Timmerman, não é possível determinar um tempo certo. O mais importante, segundo ele, é que o atendimento seja feito rapidamente. "Cada minuto que passa sem que a pessoa seja socorrida, ela tem 10% menos de chance de sobreviver".

O cardiologista destaca que a qualidade do atendimento é indispensável para reduzir os danos, como aconteceu com o homem de 36 anos.

 

Redação O POVO Online

TAGS