PUBLICIDADE
Notícias

Medida contra memes de Michel Temer é destaque no New York Times

Entre os criadores de memes, surgiu um temor de censura por parte do governo.

11:35 | 29/05/2017
Imagem em que Michel Temer aparecer com o seu cabelo sendo levantado pelo vento
Imagem em que Michel Temer aparecer com o seu cabelo sendo levantado pelo vento

[FOTO1]

O jornal americano The New York Times publicou uma reportagem destacando a medida do governo Federal em limitar o uso de fotografias oficiais de Michel Temer. O motivo é evitar a criação e divulgação de memes sobre o presidente. O jornal americano explica que a questão envolve o hábito do brasileiro de "rir pra não chorar" e "uma mistura de sátira com resignação existencial".

 

O Palácio do Planalto enviou email para diversos sites de humor, segundo o jornal O Globo, informando que "todas as fotografias estão liberadas para o uso jornalístico e para divulgação das ações governamentais. Para outras finalidades, é necessária autorização prévia da Secretaria de Imprensa da Presidência da República".

 

Entre os criadores de memes, surgiu um temor de censura por parte do governo. Um deles, Sandro Sanfelice, criador da página Capinaremos, falou ao jornal brasileiro e foi mencionado pelo americano ao dizer que apesar de ter ficado apreensivo com o email da presidência, as "sanções" mencionadas devem ser no máximo uma tentativa de fechar a página no Facebook, mas dificilmente algo que atinja ele diretamente.

[VIDEO1]Na reportagem,  o NYT esclarece o contexto do descontentamento com a representatividade e a falta de confiança com a democracia. Outra menção é relacionada aos possíveis substitutos temporários de Temer no caso de o impeachment ocorrer. O primeiro é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), porém ele esta respondendo a três inquéritos e possivelmente teria seu mandato impedido. O mesmo problema ocorre com o seguinte na linha de sucessão, Eunício Oliveira (PMDB-CE), que está passando por outra investigação.

 

 

TAGS