PUBLICIDADE
Notícias

Jovem compartilha fotos após erro em tratamento para remover tatuagem

Pasuda optou pela aplicação de um produto químico chamado "Rejuv" ao invés do tratamento com laser

21:44 | 15/05/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

A irlandesa Pasuda Reaw, de 21 anos, chocou os internautas ao compartilhar em suas redes sociais fotos do processo alternativo de remoção de uma tatuagem. De acordo com as informações do jornal "The Mirror", a jovem tinha tatuado no ano passado, em seu colo, três rosas vermelhas cercadas por ramos verdes e decidiu apagar o desenho para não se prejudicar no emprego.

Sem querer usar o procedimento de remoção de tatuagens padrão (laser), Pasuda optou pela aplicação de um produto químico chamado "Rejuv", vendido pela internet, que funciona como um "peeling" para apagar as tatuagens.

Em entrevista ao jornal, Reaw informou que aplicou o produto sobre a tatuagem pela primeira vez em fevereiro. Dias depois, ela conta que começou a sentir dor e muita coceira no local. O processo foi piorando na medida em que a tatuagem foi se "descascando" de sua pele. Dois meses depois, o desenho finalmente saiu de pele, como se tivesse sido recortado, mas deixou a jovem com uma enorme cicatriz na região.

[VIDEO1] 

"Inicialmente, o Rejuci me pareceu uma boa maneira para remover a tatuagem. Eu não queria usar laser. Eu comecei o tratamento (com o produto químico) e imediatamente começou a doer e coçar muito. A pele (com a tatuagem) demorou a sair. Foi uma tortura. Eu não conseguia dormir", contou. Para o jornal, a tailandesa afirmou que resolveu divulgar as imagens como alerta. "Eu compartilhei as fotos para que as pessoas tomem cuidado com o que forem fazer (na hora de removerem suas tatuagens)", explicou.

Pasuda não comentou se pretende processar a empresa "Rejuvi Labas", que produz o produto usado por ela. A companhia não se pronunciou sobre o caso.

Redação O POVO Online

TAGS