PUBLICIDADE
Notícias

Cientista paraibano é acusado na Rússia de tráfico de drogas por porte de chá de ayahuasca

O cientista brasileiro Eduardo Chianca está preso na Rússia desde o dia 31 de agosto, sendo acusado de tráfico de drogas. Chianca portava um chá medicinal, denominado ayahuasca, que contém uma substância considerada ilegal na Rússia

16:00 | 30/09/2016
Foto de Eduardo Chianca, um homem de 66 anos, calvo, com óculos d grau, vestindo camisa branca e mãos em posição de prece.
Foto de Eduardo Chianca, um homem de 66 anos, calvo, com óculos d grau, vestindo camisa branca e mãos em posição de prece.

[FOTO1]O pesquisador, cientista holístico e engenheiro eletrônico, Eduardo Chianca, 66 anos, está preso na Rússia desde 31 de agosto. Ele é acusado de tráfico de drogas por portar quatro garrafas de ayahuasca, um chá utilizado por ele em rituais de formação de terapeutas holísticos. Há na bebida - que também é comum em rituais religiosos - uma substância em pequenas proporções considerada ilegal pelos russos, a DMT. A família ainda não teve contato com o pesquisador.

 

A esposa do brasileiro e servidora pública, Patrícia Junqueira, 52, informou ao O POVO Online que nesta quinta-feira, 29, a Justiça russa realizou uma audiência sobre o caso do paraibano. Neste momento, o tribunal russo não considerou a carta da embaixada brasileira nem o pedido do advogado para transferi-lo para uma prisão domiciliar. Diante disso, a defesa do terapeuta entrou com um recurso no Tribunal Superior da Rússia para analisar o pedido e a carta do consulado brasileiro. Conforme Patrícia, uma nova audiência ocorrerá em 10 dias. 


Eduardo foi à Europa para dar palestra e formação sobre a técnica holística, Frequência de Luz, e passaria por vários países do continente. Moscou, na Rússia, seria a sua primeira cidade, depois seguiria para a cidade de Kiev, na Ucrânia; Genebra, na Suíça; Amsterdã, na Holanda, e por último a cidade de Barcelona, na Espanha. Patrícia Junqueira disse ao O POVO Online que o uso do chá ayahuasca é legalmente permitido no Brasil e em outros países.

 

LEIA MAIS: Terapia da alma 

 

“O que está acontecendo na Rússia é uma falta de conhecimento do produto portado pelo pesquisador. A ayahuasca não é uma droga e é inofensiva a saúde humana, tendo comprovação acadêmica’’, explicou a servidora pública. Já a substância de efeitos psicodélicos DMT, presente em pequenas proporções na planta para fazer o chá, é extraída e sintetizada em laboratório. ''A ayahuasca não é DMT, assim como a folha de coca, utilizada pelo povo andino, não é a cocaína'', comparou.

 

Patrícia comentou que passou 10 dias sem saber notícias do marido. Após esse período, a embaixada brasileira na Rússia passou a dar informações sobre o pesquisador. “Ele se encontra preso e incomunicável. Mas o consulado brasileiro falou que ele está em um ambiente com boas condições, bem alimentado e não foi vítima de nenhuma agressão”, disse. Até o momento, Patrícia ainda não sabe o resultado do julgamento que foi realizado nesta quinta-feira, 29.


A embaixada brasileira informou à Patrícia que está de acordo em conseguir a prisão preventiva domiciliar para o brasileiro por conta de sua idade. “Eu recebi pela manhã da embaixada brasileira que o embaixador está de acordo com o pedido do advogado de transferir a detenção para uma prisão domiciliar”, ressaltou. Caso seja aceito o pedido pela justiça russa, o brasileiro poderá se comunicar com a família e estar em uma ambiente mais confortável.  

 

O Ministério das Relações Exteriores informou ao O POVO Online, por meio da assessoria de imprensa, que está acompanhando o caso e que “mantém contato com o advogado do brasileiro na Rússia e com seus familiares no Brasil”. Além disso, não pode fornecer informações sobre o processo por questão de privacidade.

 

Terapia de Frequência de Luz
É uma técnica holística que aborda as frequências de energias presentes no corpo humano. Patrícia explicou ao O POVO Online que esse método é uma forma de prevenção de doenças, pois o terapeuta holístico diagnostica a doença antes que ela seja materializada. ”O terapeuta faz o diagnóstico pelo desequilíbrio energético do paciente”, ressaltou. O diagnóstico é baseado na leitura energética feita por um pêndulo que passa por pontos onde é possível medir o campo magnético do corpo humano, chamados de chácaras.“Todas as pessoas têm os mesmos pontos (chácaras)”, complementou.


[QUOTE2]

 

Ao passar o pêndulo pelo corpo do paciente, ele balança devido às frequências de energias presentes no corpo. Quando esse pêndulo para em uma determinada chácara, significa que há um bloqueio de energia, causada por uma doença. “Cada chácara tem o porquê de ser bloqueado. Com  base nesse bloqueio, o terapeuta diz que tipo de conduta ou comportamento está levando a esse bloqueio nesse determinado local”, pontuou. Patrícia ressalta que é a técnica holística é um método preventivo de doenças em que se baseia no equilíbrio energético do corpo, por meio de sessões de frequência de luz, mudanças de comportamento e na adoção de alimentação saudável.

TAGS