PUBLICIDADE
Notícias

Sem brilho nem carisma, Dream Team busca o ouro olímpico contra a Sérvia

06:00 | 21/08/2016

A passagem da seleção masculina de basquete dos Estados Unidos pelo Brasil deve terminar com a medalha de ouro neste domingo na final contra a Sérvia, às 15h30, e sem premiação pela simpatia ou pela ligação com o público. Discretos e frios, os norte-americanos são os favoritos a mais uma conquista sem terem feito uma campanha arrasadora, construída com placares pequenos e na administração de vantagens magras.

A maior potência olímpica da modalidade pode chegar ao 15.º ouro em 17 participações. Dos sete jogos que antecederam a decisão, em quatro a equipe ganhou por 10 pontos ou menos. O sufoco em alguns momentos fez o público mudar a conduta em comparação à estreia dos norte-americanos, contra a China, por 119 a 62.

A idolatria demonstrada no ginásio deu lugar a gritos de �eu acredito� em alguns momentos e o apoio para os adversários conseguirem ganhar e acabar com os dez anos de invencibilidade do Dream Team. �Nós não jogamos bem no começo. Mas agora, com as fases decisivas chegando, vamos chegar ao pico das nossas atuações na hora certa�, comentou o armador Kyrie Irving, do Cleveland Cavaliers.

Pela frente na disputa do ouro a seleção terá frente um dos rivais que mais deu trabalho na primeira fase: a Sérvia, vice-campeã mundial.

As estrelas da NBA tiveram pouco contato com os fãs no Brasil. O elenco se hospedou em um navio transatlântico vindo da Itália e pouco saiu pelo Rio de Janeiro. �Na verdade, para ser bem sincero, quando estou lá dentro do navio, nem me sinto que estou sob o mar. � como se fosse um hotel normal. Temos privacidade e conforto�, explicou o armador Kyle Lowry, do Toronto Raptors.

Segundo o jornal Extra, em uma noite alguns jogadores visitaram uma boate em Copacabana, onde foram vistos com mulheres. Dias depois, aproveitaram uma manhã de folga para conhecer o Cristo Redentor, de onde publicaram fotos e vídeos para as redes sociais.

Quatro jogadores estiveram em Copacabana para ver uma partida de vôlei de praia. Kevin Durant, Daymond Green, DeAndre Jordan e Jimmy Butler estiveram em uma área restrita na arena, acompanhados por seguranças e viram uma partida da dupla norte-americana feminina formada por Kerri Walsh e April Ross, enquanto bebiam cerveja e se vestiam sem o uniforme da seleção.

Na saída, o grupo causou alvoroço. Após descerem à quadra para cumprimentar as compatriotas pela vitória nas quartas de final, o quarteto deixou a arena cercado por um estafe que proibiu o registro de imagens. Um dos seguranças chegou a botar a mão na lente de um cinegrafista para que os jogadores não fossem mostrados.

DESPEDIDA - O técnico Mike Krzyzewski vai se despedir do comando da seleção ao fim da participação olímpica. No cargo desde 2005, o treinador tem somente uma derrota, na semifinal do Mundial no ano seguinte, para a Grécia.

Desde então, foram dois títulos mundiais e duas medalhas olímpicas. O �Coach K�, como é chamado, admitiu passar dificuldades no Rio para entrosar o elenco e superar o cansaço ao fim da temporada da NBA. �Nós passamos dificuldades. Eu acho que todo o pessoal teve dificuldade de manter o ritmo dos jogos como era necessário. Pelo menos conseguimos achar um caminho para ir atrás do nosso objetivo�, disse o ala-pivô Paul George, do Indiana Pacers.

TAGS