PUBLICIDADE
Notícias

Merkel defende negociações objetivas e sem pressa com o Reino Unido

14:48 | 25/06/2016
Para chanceler alemã, meta não deve ser assustar outros países-membros. "A Grã-Bretanha continuará sendo um parceiro próximo, ao qual estamos economicamente ligados", salienta. A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, defendeu neste sábado (25/06) que as negociações da União Europeia (UE) com o Reino Unido, visando a saída dos britânicos do bloco, sejam conduzidas num clima bom e objetivo e não com a intenção de assustar outros países-membros. "Não tenho a impressão de que seja necessário assustar com as negociações para a separação", afirmou Merkel em Potsdam, durante um encontro de seu partido, a União Democrata Cristã (CDU), com o partido-irmão União Social Cristã (CSU). Para a chanceler, não há nenhum motivo "para ser especialmente malvado" nas negociações, que, para ela, devem ocorrer num ambiente objetivo, até porque os países da UE e o Reino Unido são parceiros na Otan, no G7, no G20 e no Conselho de Segurança da ONU, lembrou. "A Grã-Bretanha continuará sendo um parceiro próximo, ao qual estamos economicamente ligados", salientou. Ela também disse que o ritmo das negociações não é tão importante, em franco contraste com as declarações de outros líderes europeus entre eles o ministro alemão do Exterior, Frank-Walter Steinmeier , que pedem agilidade do Reino Unido. "Francamente, não é para serem eternas, isso é verdade, mas eu também não vou brigar por um período curto", afirmou. Ela lembrou que, enquanto os britânicos não apresentarem seu pedido de saída e o acordo de separação não for firmado, continuarão sendo membros de pleno direito da União Europeia. Merkel disse ainda que as autoridades europeias e dos países-membros deveriam se empenhar para tornar claras as vantagens da União Europeia às populações dos demais 27 países-membros, afirmando que há problemas ainda sem solução, como o desemprego juvenil e questões de segurança. AS/afp/dpa/rtr
TAGS