PUBLICIDADE
Notícias

Uber desmente acusação de agressões sexuais em seus carros

O serviço de transporte de passageiros admitiu cinco casos de supostos estupros e 170 "denúncias legítimas de agressões sexuais"

00:13 | 08/03/2016
O Uber respondeu nesta segunda-feira ao site americano BuzzFeed sobre a denúncia de que milhares de passageiros foram vítimas de estupros e agressões sexuais ao utilizar o serviço.

O serviço de transporte de passageiros admitiu cinco casos de supostos estupros e 170 "denúncias legítimas de agressões sexuais" entre dezembro de 2012 e agosto de 2015 em todo o mundo, em carta dirigida ao BuzzFeed.

Segundo o Uber, sediado na Califórnia, os cinco supostos estupros correspondem a 0,0000009% das corridas deste serviço no mundo no período, e as 170 agressões sexuais equivalem a uma viagem a cada 3,3 milhões.

O BuzzFeed publicou no domingo imagens de uma pesquisa por palavras-chave relacionada ao Uber na qual em "agressão sexual" constam 6.160 casos e em "estupros", 5.827 no período assinalado. Segundo o site, as imagens foram enviadas por um ex-funcionário do Uber.

O serviço garantiu nesta segunda-feira que os números divulgados pelo BuzzFeed são "profundamente enganosos", e citou a palavra "rate" (tarifa em inglês), que os clientes escrevem "rape" (estupro) por engano.


AFP
TAGS